Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Dia do Folclore celebrado no Alto Tâmega

Hoje, os seis concelhos do Alto Tâmega uniram-se no ArtFest, juntando vários grupos de folclore, concertinas, ranchos, gaiteiros, que estão a animar esta região.

-PUB-

A iniciativa começou às 16h00, em Boticas, com o Centro de Artes Nadir Afonso foi o local escolhido para ver e ouvir o Grupo de Concertinas do Monumento, o Grupo de Cantares Tradicionais da Associação Cultural e Recreativa da Serra do Leiranco, que vieram de Sapiãos. O rancho folclórico de Beça também marcou presença, numa tarde muito animada, que juntou dezenas de pessoas no espaço de artes. No final, todos os grupos aturam na Praça do Municipio de Boticas.

Em Chaves, o evento teve início às 18h00, no Alameda do Tabolado, com a atuação dos Marotos Flavienses, mas também dos ranchos folclóricos dos Ases da Madalena e o da Vila Medieval de Santo Estevão.

Em Ribeira de Pena, a iniciativa teve início também às 18h00, na Praça de Cerva, com o Zé das Concertinas, o rancho folclórico de Balteiro e a associação Acrepes.

Hoje, às 21h00, Montalegre irá atuar o Grupo de Concertinas “Os Lordes”, assim como o rancho folclórico da Serra do Brunheiro e o grupo de Danças e Cantares Regionais de Santo Estevão.

À mesma hora, à saída da Casa do Vinho, em Valpaços, atuará o rancho da Casa do Povo de Vilarandelo e o de Santa Valha, assim como os Gaiteiros de Lebução.

Em Vila Pouca de Aguiar, à saída do Museu Municipal Padre José Rafael Rodrigues, atuará o rancho folclórico de Raiz do Monte, o Aguavelames e as concertinas de Aduindo Borges.

Esse dia foi inserido no projeto Alto Tâmega ArtFest que é desenvolvido pela CIM Alto Tâmega, resultante de uma candidatura a fundos comunitários.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.