Domingo, 17 de Outubro de 2021

Diocese de Bragança-Miranda no apoio ao combate à pandemia

O bispado do distrito de Bragança disponibilizou vários espaços de acolhimento para o apoio a profissionais que estejam na linha da frente de combate ao vírus e serviços sociais para distribuir bens essenciais pelos mais vulneráveis. 

-PUB-

Entre as medidas adotadas está a disponibilização de creches e jardins-de-infância para acolher os filhos de profissionais de saúde e de segurança, assim como de quartos para estes profissionais e voluntários descansarem.

As respostas estão espalhadas por vários pontos da diocese, e surgem, segundo explica em comunicado, “em colaboração com as autoridades civis e de saúde” e envolvem todas as instituições sociais da Diocese, nomeadamente a Cáritas, cinco fundações canónicas, 56 centros sociais paroquiais, 14 santas casas da Misericórdia e outros centros sociais.

As creches e jardins-de-infância para filhos dos profissionais de saúde e de segurança foram disponibilizados pelo Centro Social de Santa Clara, em Bragança, a Fundação diocesana Casa da Criança Mirandesa, em Sendim (Miranda do Douro) e as santas casas da Misericórdia de Alfândega da Fé, Bragança e Miranda do Douro.

Os Marianos da Imaculada Conceição disponibilizam o Convento de Balsamão, em Chacim (Macedo de Cavaleiros), com 30 quartos para o descanso dos profissionais de saúde e de voluntários ou para efeitos de quarentena. 

A Fundação Cónego Manuel Joaquim Ochôa, nos Cerejais, em Alfândega da Fé, disponibiliza a Casa do Peregrino aos profissionais de saúde que necessitem descansar.

Um dos lares de idosos da Fundação Betânia, conta, em caso de emergência, com as instalações do seminário diocesano de S. José para acolhimento de alguns dos seus utentes.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.