Sábado, 2 de Julho de 2022

Família carenciada recebeu casa nova

Apesar de já ter terminado, o Projecto de Luta Contra a Pobreza “Terras de Barroso” ainda mexe, com a entrega das habitações. Desta feita, a 12.ª casa foi beneficiar uma família de Covêlo do Gerês. O Vice- -Presidente da Câmara Municipal de Montalegre, Orlando Alves, marcou presença, entregando as chaves à senhora Virgínia Gonçalves que […]

Apesar de já ter terminado, o Projecto de Luta Contra a Pobreza “Terras de Barroso” ainda mexe, com a entrega das habitações. Desta feita, a 12.ª casa foi beneficiar uma família de Covêlo do Gerês. O Vice- -Presidente da Câmara Municipal de Montalegre, Orlando Alves, marcou presença, entregando as chaves à senhora Virgínia Gonçalves que sobrevivia, juntamente com um filho deficiente, num espaço exíguo, sem as mínimas condições higiénicas e sanitárias.A nova moradia custou 55.633,95 euros, verba comparticipada pela Câmara Municipal de Montalegre e pelo Projecto de Luta Contra a Pobreza “Terras de Barroso”. A este propósito, refira-se que a Câmara Municipal de Montalegre transfere, anualmente, 55 mil euros, para habitação social. Tem sido assim, ao longo dos últimos quatro anos. Uma situação que não vai ter travão, conforme garante Orlando Alves: “Isto nunca mais vai terminar. Quer haja projectos financiados pela Administração Central quer não, a autarquia tem que estar ao serviço das pessoas, especialmente dos mais necessitados. Era, aliás, o que já vínhamos fazendo. Desde sempre que o temos feito. Sobretudo, onde houver crianças, nós temos que estar presentes e intervir”. Neste ponto, o autarca recorda o exemplo das Minas da Borralha: “não podemos esquecer que a Borralha era um bairro que estava degradadíssimo e hoje dá gosto ir lá. É, quase, uma centena e meia de casas, algumas já com muitas boas condições de habitabilidade, mais o arranjo das ruas e a intervenção na área do saneamento e distribuição domiciliária”. Ao todo, são 14 casas, num projecto (2001 a 2005) que retirou dos cofres do Município de Montalegre um milhão e 250 mil euros. Em média, são recuperadas três habitações, por ano.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.