Sábado, 4 de Dezembro de 2021
@Arquivo VTM

Federação dos Bombeiros de Vila Real homenageia CODIS do distrito

A Federação dos Bombeiros do Distrito de Vila Real homenageia no domingo os comandantes operacionais distritais (CODIS) como reconhecimento pelas “ações de comando” de Álvaro Ribeiro e Borges Machado, que recentemente pediram a exoneração do cargo.

-PUB-

A cerimónia, marcada para a praça do município de Vila Real, será, segundo a Federação, uma “forma de reconhecimento” aos comandantes distritais da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) Álvaro Ribeiro e Manuel Borges Machado pelas suas “ações de comando e que em muito contribuíram para a causa dos bombeiros”.

Já na semana passada foi divulgada uma carta através da qual a Federação dos Bombeiros do Distrito de Vila Real apelou à continuidade em funções do CODIS Álvaro Ribeiro e o segundo CODIS Borges Machado.

Contactado pela agência Lusa, Álvaro Ribeiro, comandante operacional distrital de Vila Real desde 2013, confirmou o pedido de exoneração “por vontade própria” e apenas acrescentou que deixa o cargo no final deste mês.

Também de saída está o segundo comandante operacional distrital, Manuel Borges Machado, que confirmou à Lusa o pedido de exoneração e a saída a 31 de outubro do lugar que ocupa há quase seis anos. Ambos alegam razões pessoais.

A carta fez um apelo aos comandantes para que revejam a decisão e apontaram “a unidade e proximidade” que os dois conseguiram com todos os agentes de Proteção Civil, em particular com os corpos de bombeiros.

E, “face aos desafios que ainda estão para vir”, a Federação diz que “não vislumbra pessoas no imediato mais capazes e mais com espírito de união” do que Álvaro Ribeiro e Borges Machado .

A Federação dos Bombeiros do Distrito de Vila Real propôs ainda ao conselho executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses a atribuição do Crachá de Ouro aos dois CODIS.

Na cerimónia está prevista a presença do presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares, e ainda elementos de associações humanitárias e respetivos corpos de bombeiros.

Este pedido de exoneração acontece a poucos meses da implementação da lei orgânica da ANEPC que cria os comandos sub-regionais de emergência e proteção civil e põe fim aos atuais comandos distritais de operações e socorro (CDOS).

O distrito de Vila Real vai ficar dividido em três comandos sub-regionais, o Alto Tâmega com seis concelhos, Mondim de Basto vai para o Alto Ave e os restantes sete juntam-se na sub-região do Douro que irá agregar um total de 19 municípios (dos distritos de Vila Real, Viseu, Guarda e Bragança).

A nova lei orgânica da ANEPC entrou em vigor em abril de 2019, tendo ficado decidido que a nova estrutura regional e sub-regional entrava em funcionamento de forma faseada.

Os comandos regionais já foram nomeados, faltando a criação dos 23 comandos sub-regionais de emergência e proteção civil em vez dos atuais CDOS, o que está previsto no Orçamento do Estado para 2022 e deve acontecer no início do próximo ano.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.