Sexta-feira, 25 de Junho de 2021

Festival de kizomba trouxe 500 dançarinos à cidade

Durante três dias, Vila Real foi o maior palco da Kizomba internacional, com a realização da quarta edição do Kizomba Festival, entre os dias 18 e 20.

-PUB-

Devido ao seu reconhecimento, o número de participantes aumentou, alcançando as cinco centenas. “Temos connosco professores oriundos de vários pontos do mundo, como França, Espanha, Suíça, América Latina, campeões internacionais de kizomba e salsa, mas também temos dançarinos amadores, o que reflete bem a grandeza do festival que nós organizamos em Vila Real”, referiu São Aleixo, professora e organizadora do evento.

Durante o fim de semana estiveram em funcionamento três salas de dança distintas e os participantes tiveram a oportunidade de experienciar diferentes ofertas. Quem participou neste festival teve perante si dançarinos reconhecidos entre os vários estilos, destacando-se Isabelle e Felicien, vindos de França, Bruno Sousa e Catarina, campeões de kizomba e Pedro e Inês, campeões internacionais de salsa.

O feedback “foi muito bom”. Segundo São Aleixo, “para responder a esta questão basta dizer que 80 por cento das pessoas que cá estiveram já nos acompanham desde as edições anteriores. Isso mostra que estão satisfeitos, que correspondemos às expectativas e que saem daqui com vontade de voltar”, enalteceu.

Tal como este ano, também haverá melhorias para a próxima edição, embora a organizadora prefira manter em segredo e revele que as inscrições abrirão já nó próximo mês.

O 4º festival internacional de kizomba Festival teve lugar no Pavilhão dos Desportos de Vila Real e contou com a organização, colaboração e apoio da escola de dança São Aleixo, Casa do Pessoal de Vila Real e câmara municipal de Vila Real.

 

Declarações

 São Aleixo, organizadora 

“Quem dança connosco vicia-se. Vem fazer uma aula para experimentar e acaba por ficar mais tempo e acompanhar-nos noutros festivais nacionais e internacionais”

 

 

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.