Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Francisco Lopes agraciado com a Medalha de Mérito Cultural

O Governo português agraciou Francisco Lopes com a Medalha de Mérito Cultural “em reconhecimento do inestimável trabalho desenvolvido, da sua dedicação às causas do património e da reabilitação urbana e à salvaguarda dos centros históricos em Portugal, ao longo de mais uma década”. O secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, procedeu à entrega deste galardão em Ponte de Lima, no âmbito da Convenção Nacional do Património Histórico-Cultural.

-PUB-

A atribuição da Medalha de Mérito Cultural ao autarca do concelho de Lamego é justificada atendendo “às funções que desde 2005 desempenha na Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico, assumindo um papel ativo no despertar de uma nova consciência dos municípios portugueses quanto à relevância da salvaguarda do património, passando os centros históricos a ser o centro da personalidade e da autenticidade das cidades”. Neste contexto, impulsionou a divulgação e o reconhecimento de boas práticas nesta área com a criação do Prémio de Arquitetura “Alexandre Herculano”.

O Governo português enfatiza também o seu empenhamento em ações desenvolvidas em prol do património regional, nomeadamente na cidade de Lamego. Neste concelho, realizou e promoveu várias ações de reabilitação e valorização do património urbano, destacando-se, entre outras, a recuperação e abertura ao público do Castelo de Lamego, assim como a recuperação da sua cisterna, incluindo o projeto de instalação de um núcleo museológico. Interveio ainda na reabilitação do chamado “Eixo Barroco” e na abertura ao público e dinamização do Teatro Ribeiro Conceição.

Na cerimónia realizada em Ponte de Lima, o secretário de Estado da Cultura também outorgou a Medalha de Mérito Cultural a Adriano Vasco Rodrigues, autor de diversas obras e estudos de investigação histórica, artística e arqueológica.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.