Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2021

Fronteiras continuam fechadas até dia 15 de junho

As fronteiras terrestres entre Portugal e Espanha vão continuar encerradas até às 00:00 de 15 de junho. Decisão do Conselho de Ministros já foi publicada em Dirário da República.

-PUB-

Devido à pandemia de Covid-19, o controlo das fronteiras terrestres com Espanha está a ser feito desde o dia 16 de março em nove pontos de passagem autorizada , um controlo que estava previsto terminar esta quinta-feira, praticamente dois meses depois. 

Contudo, o Conselho de Ministros decidiu manter as fronteiras fechadas. De acordo com a resolução publicada em Diário da República, o prazo foi prorrogado, "a título excecional e temporário, até às 00:00 horas do dia 15 de junho de 2020".

“Atendendo à avaliação da situação epidemiológica em Portugal e na União Europeia, e às medidas propostas pela Comissão Europeia, importa garantir a segurança interna através de medidas adequadas que contenham as possíveis linhas de contágio, entre as quais, a manutenção da reposição, a título excecional e temporário, do controlo de pessoas nas fronteiras, com algumas exceções”, refere a resolução, sublinhando que estas medidas foram concertadas entre os governos de Portugal e de Espanha.

O mesmo documento refere que "foi alargada a possibilidade de passagem nas fronteiras aos trabalhadores sazonais com relação laboral comprovada documentalmente", estando proibidas "as deslocações turísticas e de lazer entre os dois países". Assim sendo, apenas é permitida a circulação "de transportes de mercadorias, de trabalhadores transfronteiriços, trabalhadores sazonais, veículos de emergência e socorro e de serviço de urgência.

Os pontos de fronteira em funcionamento são Valença-Tuy, Vila Verde da Raia-Verín, Quintanilha-San Vitero, Vilar Formoso-Fuentes de Oñoro, Termas de Monfortinho-Cilleros, Marvão-Valência de Alcântara, Caia-Badajoz, Vila Verde de Ficalho-Rosal de la Frontera e Castro Marim-Ayamonte.

O controlo nas fronteiras é feito pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, em colaboração com a GNR.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.