Segunda-feira, 6 de Dezembro de 2021

GD Chaves assinala 70.º aniversário com desejo de voltar à I Liga e ter um museu

O Desportivo de Chaves, que assinala na sexta-feira o 70.º aniversário, pretende regressar “o mais rápido possível à I Liga” e construir um museu, adiantou à Lusa o presidente do emblema da II Liga de futebol, Bruno Carvalho.

-PUB-

O presidente da direção, que lidera o clube desde 2011, vai assumir um novo mandato para os próximos dois anos à frente do conjunto transmontano, ao encabeçar a lista única às eleições dos órgãos sociais, que decorrem também sexta-feira.

Como desafios para o novo mandato, Bruno Carvalho destaca a vontade de ver a equipa profissional “o mais rapidamente possível” de regresso ao principal escalão, mas também a construção de um museu junto à loja do clube, no Estádio Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira, em Chaves.

“Queremos levar avante a construção de um museu na bancada nova”, atirou, sem definir uma data para a sua abertura.

O conjunto de Chaves, fundado em 1947, foi ‘resgatado' da insolvência em 2011, pelo investidor e atual presidente honorário Francisco Carvalho, pai do presidente da direção, Bruno Carvalho, e do presidente da SAD, Francisco José Carvalho.

Segundo Bruno Carvalho, de 41 anos, o objetivo da direção é de continuar “a guiar o clube no caminho da auto sustentabilidade”, mas também “honrar os compromissos do plano de insolvência que irão terminar em 2021”.

O facto de o emblema de Chaves ter visto a formação ser recentemente certificada como entidade formadora pela Federação Portuguesa de Futebol é também um motivo de satisfação, sendo outra das metas é manter esse estatuto e “continuar a proporcionar uma formação de qualidade”.

A caminho dos 10 anos de governação, Bruno Carvalho defende que “tudo mudou” no clube, após ter sido negociado um “penoso plano de insolvência”.

“Conseguimos regressar a uma liga profissional e obter o primeiro e único título nacional que o clube tem, em 2013, conseguimos melhorar as infra estruturas do clube, através da criação da SAD que gere o futebol profissional, que permitiu trocar relvados, modernizar o estádio, construir de raiz uma nova bancada e o Complexo Desportivo Francisco Carvalho, com dois campos de treino e para jogos”, vincou.

Apesar dos feitos, o presidente do Desportivo de Chaves assinala o regresso do clube à I Liga, em 2016, 17 anos depois, como o momento mais alto.

Com um balanço “extremamente positivo”, Bruno Carvalho vê o clube mais próximo dos flavienses e transmontanos em geral.

O líder dos flavienses lembra ainda que o clube é mais do que futebol, destacando a presença da equipa de futsal feminino no principal escalão da modalidade, e a recente subida da equipa de futebol de praia também à principal divisão.

Em cima da mesa, está ainda a criação de uma secção de basquetebol, com o clube a ter já também a modalidade de voleibol.

Apesar da descida da equipa profissional ao segundo escalão, as quotas para a época 2019/2020 mantiveram-se inalteradas, mas porque as despesas do clube são as mesmas, explicou.

“O clube está igual e até teve a subida de uma modalidade amadora, o futebol de praia, e provavelmente irá ter mais uma modalidade, o basquetebol. Não são as quotas dos sócios que ajudam a pagar salários de jogadores ou treinadores na equipa principal, pois isso é responsabilidade da SAD”, realçou.

Com um clube gerido por uma família, Bruno Carvalho confessa que tem vantagens e desvantagens, mas assegura que nunca haverá problemas entre as duas entidades como acontece em outros clubes.

“A principal vantagem de termos uma SAD a gerir o futebol profissional é que se a gestão for boa, seja qual o escalão, as vendas e percentagens nos passes dos jogadores resultam em outras contratações e investimentos. Já provámos que a SAD não pretende apenas amealhar, pois compra, vende, constrói, cresce enquanto estrutura e faz crescer o clube”, acrescentou.

O ato eleitoral do Desportivo de Chaves decorre na sexta-feira, entre as 14:00 e as 20:00, na secretaria do clube no Estádio Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira, em Chaves.

Após as eleições, que decorrem no dia do 70.º aniversário do Desportivo de Chaves, realiza-se uma assembleia-geral extraordinária de sócios, às 21:00, no Auditório GATAT, em Chaves, para a apresentação dos resultados do ato eleitoral e a tomada de posse dos corpos gerentes.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.