Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

GNR desmantela rede de furto e recetação de alfaias agrícolas e ferramentas

O Comando Territorial de Bragança, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Mirandela, desmantelou uma rede organizada que se dedicava a furtos em armazéns agrícolas e à recetação do material furtado, no concelho de Mirandela

-PUB-

De acordo com comunicado enviado à VTM, a GNR de Bragança, através do NIC de Mirandela, desmantelou uma rede de furto e recetação de alfaias agrícolas e ferramentas. “A investigação começou há cerca de 10 meses e, no dia 8 de junho, os militares da Guarda recuperam dezenas de objetos furtados, sendo que no decorrer dessa ação foi possível identificar os suspeitos”.

Na sequência da mesma, na quinta-feira (14), “foi dado cumprimento a quatro mandados de busca domiciliária e a cinco em veículos e armazéns agrícolas, nos concelhos de Mirandela, Alfandega da Fé e Macedo de Cavaleiros”, lê-se no mesmo comunicado.

No decorrer das buscas foram apreendidas duas armas de fogo, uma pistola de alarme, 50 munições e “dezenas de alfaias agrícolas e ferramentas”. Foram, ainda, “detidos dois homens de 35 anos, tendo ainda sido constituído arguido um terceiro homem de 39 anos pelos crimes de furto e recetação”.

Segundo avançou a GNR, “o grupo era composto por dois homens que cometiam os furtos e um outro homem que comprava os bens furtados por um valor comercial muito inferior, para seguidamente os revender por todo o distrito de Bragança, originando assim lucros para todos os elementos que compunham a rede”.

“Os objetos recuperados serão devolvidos aos seus legítimos proprietários” e “os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Vila Flor”.

Esta operação “contou com o reforço dos Núcleos de Investigação Criminal (NIC) de Bragança, Torre de Moncorvo e Miranda do Douro, do Núcleo de Apoio Operativo (NAO) de Bragança, da Secção de Informações e Investigação Criminal (SIIC) de Vila Real, da Secção de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário (SPC) de Mirandela e dos Postos Territoriais de Mirandela, Torre de Dona Chama, Vila Flor e Carrazeda de Ansiães”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.