Quinta-feira, 29 de Julho de 2021
©Elsa Nibra

GNR encerra estabelecimento por suspeita de lenocínio

O Comando Territorial de Bragança, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Bragança encerrou um estabelecimento onde se praticavam atos sexuais mediante contrapartida financeira, no concelho de Mirandela.

-PUB-

No âmbito de uma investigação pelo crime de lenocínio que decorria desde o final do ano de 2020, foi possível apurar que um grupo de dois homens geria um estabelecimento que possuía características que facilitavam o exercício de prostituição por parte de mulheres que ali se encontravam a residir, gerando vantagem patrimonial a favor dos responsáveis do estabelecimento.

Na sequência das diligências de investigação foram realizadas três buscas que culminaram na apreensão de uma arma de fogo transformada, 1 300 euros em numerário e dois telemóveis.

Um dos responsáveis, que se encontrava no local, foi constituído arguido, sendo que o segundo responsável não se encontrava presente no local por se encontrar sujeito à medida de coação de obrigação de permanência na habitação, a qual foi decretada no âmbito de um outro processo crime.

Com as presentes diligências foi possível por termo ao funcionamento de um estabelecimento que se encontrava em funcionamento com total desrespeito das regras impostas pela Direção-Geral de Saúde no âmbito da atual pandemia de COVID-19, tendo sido apurado ao longo da investigação que o estabelecimento nunca encerrou ao público, continuando a desenvolver a sua atividade de forma dissimulada.

A presente operação contou com o reforço do Destacamento Territorial da Bragança e da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Bragança.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.