Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Governo confiante de que a obra poderá estar pronta até final de 2015

Depois de terminado o prazo do concurso para a construção das ligações à A4 e a Parada de Cunhos, esta semana esgotou também o tempo para as empresas interessadas apresentarem propostas para a construção do Túnel do Marão em si. O Governo mantém-se confiante de que as obras poderão recomeçar em agosto e que a infraestrutura estará concluída no final no próximo ano.

-PUB-

Terminou no dia 20 o prazo de entrega de propostas no âmbito do terceiro concurso público para a empreitada de construção do Túnel do Marão, troço da A4, cuja obra foi interrompida em junho de 2011.

De recordar que, a empresa Estradas de Portugal (EP) lançou no final de fevereiro três concursos públicos para avançar com a construção da Autoestrada do Marão, num valor base de 204 milhões de euros.

Dois desses concursos tiveram o seu prazo de apresentação de propostas concluído na semana passada, e foi divulgado publicamente pelo secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, que foram apresentadas cerca de “dezena e meia” de propostas.

Os dois concursos a que se referiu o governante dizem respeito às empreitadas de construção das ligações entre a A4 (Nó do Itinerário Principal 4) e de Parada de Cunhos ao Túnel do Marão.

Relativamente ao concurso para a construção do Túnel em si, que contou com uma prorrogação “a pedido de alguns dos interessados”, as propostas foram abertas ontem, não tendo sido possível até a hora de fecho desta edição do Nosso Jornal saber quantas empresas entraram na ‘corrida’.

Em visita ao concelho de Alijó, no último dia 15, o secretário de Estado dos Transportes, renovou as expectativas de que a obra possa avançar até ao final de agosto e de que esteja concluída no próximo ano. “Nós continuamos a manter os prazos que tínhamos inicialmente. Este desfasamento de uma semana na entrega das propostas não tem impacto nenhum relativamente ao prazo, continuamos a achar que 31 de dezembro de 2015 é uma data exequível”, explicou o mesmo responsável político a vários órgãos de comunicação social.

A EP tomou conta da obra no ano passado, decidindo alterar o modelo de contratação da construção para conceção/construção do Túnel, que tem uma extensão de cerca de seis quilómetros, e por empreitadas por série de preços para os acessos poente e nascente, os quais têm uma extensão aproximada de 10 quilómetros cada.

Estagnadas desde junho de 2011, esta é a terceira interrupção no processo de construção do Túnel do Marão, sendo que das primeiras duas vezes as paragens foram motivadas por providências cautelares levantadas por um privado. Desta última vez, a construção estagnou depois da concessionária assumir problemas de ordem financeira como justificação.

Com 5,6 quilómetros de extensão, o Túnel, que promete ser o maior da Península Ibérica, integra um troço de cerca de 30 quilómetros da autoestrada que vai ligar Amarante e Vila Real e, com a Autoestrada Transmontana, vai constituir a A4.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.