Segunda-feira, 6 de Dezembro de 2021
©DR

Governo reforça apelo à vacinação e diz estar atento ao aumento de casos

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde reforçou hoje o apelo à vacinação dos idosos e assegurou que “todos os cenários estarão sempre aberto” quanto à necessidade de medidas para responder ao aumento de casos de covid-19.

-PUB-

“A nossa primeira preocupação é exatamente esta: vacinar, vacinar, vacinar, porque percebemos que é muito importante que as faixas mais vulneráveis da nossa população possam ser o mais rapidamente possível vacinadas, precisamente pelo aumento de casos que verificamos na Europa, em toda a Europa, portanto temos que defender a nossa população, temos que defender o nosso país”, afirmou António Lacerda Sales.

No âmbito de uma visita ao centro de vacinação de Odivelas, instalado no Pavilhão Multiusos deste concelho do distrito de Lisboa, pelas 12:00, acompanhado da diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, do coordenador do núcleo de coordenação do plano de vacinação contra a Covid-19, coronel Carlos Penha-Gonçalves, e do presidente da Câmara Municipal de Odivelas, Hugo Martins (PS), o secretário de Estado Adjunto e da Saúde revelou que hoje, em pouco mais de duas horas, já foram administradas em todo o país 12 mil vacinas contra a covid-19 e 17 mil vacinas contra a gripe.

Questionado sobre a necessidade de medidas, inclusive controlo de fronteiras no Natal, para responder ao aumento de casos de covid-19 em Portugal, nomeadamente a previsão de o país ultrapassar dentro de 15 a 30 dias os 240 casos de infeção a 14 dias por 100 mil habitantes, Lacerda Sales respondeu: “o que é preciso é irmos fazendo uma avaliação e uma ponderação em função da evolução epidemiológica, eu acho que isso é que é muito importante e abrir sempre todos os cenários em função dessa evolução”.

“É termos vários cenários em função daquilo que é a nossa evolução epidemiológica, porque nós não somos uma ilha, sabemos que os casos estão a crescer na Europa, portanto não sendo nós uma ilha e tendo obviamente conexões com outros países, temos que nos defender obviamente e, por isso, todos os cenários estarão sempre aberto, mas também sempre monitorizados por aquilo que são os indicadores da evolução epidemiológica” reiterou o governante.

Sobre a possibilidade de regresso a medidas restritivas, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde frisou “todos os cenários são mesmo todos os cenários”, referindo que, neste momento, existem países na Europa que estão recuar e a voltar a outras restrições.

“Nós, neste momento, como é sabido, ainda temos uma evolução moderada de casos, estamos com cerca de 135 casos por 100 mil habitantes a 14 dias e com um índice de transmissão que anda em 1,15”, indicou.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.