Quinta-feira, 6 de Maio de 2021
©Rafael Neto

Há cada vez mais famílias a pedir ajuda

A pandemia de Covid-19 fez disparar os pedidos de ajuda alimentar. Com o encerramento dos estabelecimentos, total ou parcialmente, muitas famílias viram os seus rendimentos diminuir. Pedir ajuda é, agora, um ato de sobrevivência.

“Maria” bateu à porta da Refood de Vila Real em agosto de 2020. Com dois filhos, de 5 e 14 anos, e apenas um vencimento, não teve outra alternativa.

“Eu estava desempregada, depois ficou o meu marido e eu, entretanto, voltei a trabalhar, mas com contas e prestação da casa para pagar, um vencimento não é suficiente”, explicou à VTM, no dia em que foi buscar mais uma remessa de alimentos.

“A pandemia veio trocar as voltas a muita gente. No nosso caso, tínhamos a vida organizada em março e agora não conseguimos”, refere, confessando que “custa muito os meus filhos pedirem alguma coisa e eu não lhes conseguir dar”.

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

 

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.