Domingo, 17 de Outubro de 2021

Instituição Social premiada com mais de 12 mil euros

O Centro Social, Recreativo e Cultural de Vilar de Maçada (CSRCVM) foi distinguido pela Fundação Calouste Gulbenkian com o projeto “Maçada não Pára!”, que tem como objetivo a promoção e o bem-estar da população da freguesia, mediante a prestação de serviços e de apoio diferenciados, promovendo a sua integração social e comunitária.

-PUB-

O projeto em causa pretende “garantir a qualidade e segurança nas Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI’s) e dar uma resposta de continuidade aos serviços dos idosos da freguesia que se encontram impedidos de frequentar fisicamente o CSRCVM”.

À VTM, a diretora técnica da instituição mostrou-se bastante satisfeita, garantindo que “este prémio é uma mais-valia para nós e dá-nos força para continuar”.

Alexandra Magalhães salientou que “só no mês de março gastámos 6.200 euros acima daquilo que estava previsto” e, nesse sentido, “este prémio acaba por ser um apoio financeiro para aquilo que já compramos, como material de proteção, desinfetante, e também para o desgaste dos carros, que nesta altura andam mais na rua devido ao aumento de viagens no âmbito do apoio domiciliário”.

A Fundação Calouste Gulbenkian criou os prémios Gulbenkian Cuida/ COVID-19, um fundo de emergência para apoiar as áreas da Saúde, Ciência, Sociedade Civil, Educação e Cultura, para o qual disponibilizou um valor inicial de cinco milhões de euros.

Para o CSRCVM vêm agora 12.550,55€ deste fundo, um montante que terá como principal destino “a aquisição de material de limpeza (desinfetante, luvas, etc.), apoio no gasóleo em regime extraordinário, aquisição de marmitas para transporte de refeições e também para a compra de um computador portátil”, concluiu Alexandra Magalhães.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.