Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

Município pede revisão do tarifário do gás natural

O Município de Chaves vai solicitar ao Ministério da Economia e Inovação a revisão dos termos da concessão feita à empresa “Duriensegás”, que actua nesta região, no sentido de assegurar a redução do preço do m3 do gás natural, em cerca de 40%, valor que excede a média nacional. Esta tomada de posição foi determinada […]

O Município de Chaves vai solicitar ao Ministério da Economia e Inovação a revisão dos termos da concessão feita à empresa “Duriensegás”, que actua nesta região, no sentido de assegurar a redução do preço do m3 do gás natural, em cerca de 40%, valor que excede a média nacional.

Esta tomada de posição foi determinada na última reunião de Câmara, no dia 22, na sequência de um estudo recentemente divulgado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos que revelou que a população residente no Interior Norte suporta o preço mais elevado do país (42,8% acima da média nacional). O mesmo estudo, sobre a distribuição do gás natural no país, divulgou, ainda, que, desde o ano 2000, a “Duriensegás” aumentou os preços, em 145,9%, contrariamente ao sucedido no resto do território nacional, onde se verificaram subidas pouco significativas e, até mesmo, descidas.

A autarquia flaviense pretende, igualmente, exigir à “Duriensegás” maior transparência com as Câmaras Municipais e que, por razões de segurança, o fornecimento venha a ser substituído por alimentação através de condutas, ligando toda a área concessionada à rede de gasodutos portuguesa e europeia (ligação Zamora/Bragança/Vila Real/Chaves).

Além disso, vai também solicitar às Câmaras Municipais envolvidas na concessão Interior Norte (Bragança, Chaves, Vila Real, Amarante e Marco de Canaveses) uma tomada de posição, bem como a realização de reuniões regulares (semestrais) entre as referidas Câmaras, a fim de acompanharem a evolução do processo, no sentido de, caso haja necessidade, serem envolvidos todos os consumidores afectados pela excessiva subida de preços, praticada pela “Duriensegás”, sem qualquer justificação, aos seus clientes.

Para a Câmara de Chaves, esta medida é importante, uma vez que se trata de uma zona do país onde, por um lado, os rendimentos auferidos são muito inferiores aos do Litoral, e, por outro, o clima extremamente rigoroso obriga a um consumo de energia muito elevado, a fim de se garantir algum bem-estar.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.