Sexta-feira, 30 de Julho de 2021

Nova cantina escolar vai custar 1,5 milhões de euros

Obras de adaptação e remodelação da antiga escola preparatória de Mogadouro já começaram. Espaço vai dar lugar a uma cantina escolar e a uma área multiusos.

-PUB-

"Trata-se uma obra ambicionada há muitos anos e que vai dotar o concelho de uma moderna e funcional cantina escolar e social que vai servir toda a comunidade com uma capacidade até 250 pessoas. Este espaço da antiga escola preparatória Trindade Coelho será igualmente dotado de um auditório", concretizou à Lusa Francisco Guimarães.

Segundo o autarca, a criação deste novo equipamento vai igualmente permitir maior segurança para os alunos, que assim deixa de sair do recinto escolar e atravessar a rua para se deslocarem para o atual refeitório que já não oferece condições.

"Esta nova cantina estará completamente integrada no perímetro escolar de Mogadouro, para evitar que os alunos tenham de sair da área do agrupamento escolar para as suas refeições, o que por vezes causava constrangimentos", vincou.

A nova cantina será também um espaço multiusos com capacidade para cerca de uma centena de pessoas que servirá para a realização de diversos eventos por parte da comunidade do concelho de Mogadouro, que podem ir desde casamentos a batizados ou outras celebrações.

Francisco Guimarães adiantou que naquele espaço será criado um auditório para realização das múltiplas atividades letivas levadas a cabo por Agrupamento de Escolas de Mogadouro.

Este novo espaço vai continuar com a designação de Escola Preparatória Trindade Coelho, para assim "manter a memória coletiva".

O investimento de 1,5 milhões de euros nesta requalificação será financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) em 85 %.

O prazo de execução das obras de adaptarão e requalificação da escola preparatória de Mogadouro é de 540 dias.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.