Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Nova equipa da AAUTAD preocupada com os cortes sucessivos no ensino superior

Este ano o governo pretende cortar mais 90 milhões de euros no financiamento

-PUB-

Na tomada de posse dos novos órgãos sociais da Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, o novo presidente da direção, André Coelho, de 23 anos, afirmou que pretende lutar por um “ensino superior mais justo e democrático”.

O recém-empossado dirigente associativo afirmou que o Governo tem vindo a “recuar paulatinamente com os seus compromissos” no que refere ao financiamento do ensino superior, estando previsto para este ano um corte de 90 milhões de euros para a educação. Para André Coelho, “esta é a altura certa para reforçar a luta pela educação enquanto direito democrático, universal e tendencialmente gratuito”.

O novo presidente da direção da AAUTAD apresentou também algumas preocupações quanto ao campus da academia transmontana, sublinhando a urgência na “requalificação das infraestruturas, sobretudo a Nave dos Desportos”.

André Coelho referiu o aumento previsto no preço das refeições servidas pelos Serviços de Ação Social Escolar da UTAD, mostrando-se frontalmente contra “qualquer forma de financiamento indireto em que os estudantes sejam mais uma vez chamados a pagar”.

Outra das prioridades no mandato da nova direção da AAUTAD será o “acompanhamento com reforçada atenção” do consórcio Unorte, recentemente protocolado entre a UTAD, a Universidade do Porto e a Universidade do Minho. “Os estudantes assistem a todo este processo com preocupação por ainda não conhecerem os resultados práticos deste acordo”, sublinhou o dirigente.

André Coelho mostrou também interesse em reforçar a parceria já existente com a Câmara Municipal de Vila Real e pretende também que os alunos passem mais tempo na cidade. “Hoje em dia vemos a maioria dos estudantes a chegar durante o dia de segunda-feira e a ir embora durante a tarde de quinta, ficando apenas três dias na cidade. É um assunto que queremos discutir com a Reitoria e a Câmara Municipal, pois achamos que todos os agentes só têm a perder com a ausência dos estudantes. Se queremos uma universidade e uma cidade mais fortes, só o conseguiremos com eles, os estudantes”, sublinhou o novo presidente da AAUTAD.

O presidente da autarquia, Rui Santos, presente na cerimónia de tomada de posse da nova direção da associação académica, sublinhou “todo o interesse” da autarquia em continuar esta parceria com os estudantes, promovendo eventos culturais e desportivos, de forma a dinamizar a cidade, para que os estudantes permaneçam mais dias em Vila Real.

O edil reforçou que a autarquia “já está a trabalhar” para mudar esse paradigma e a recente indicação de Vila Real como capital da cultura do Eixo Atlântico em 2016, assim como o Campeonato do Mundo de Carros de Turismo (WTCC) “podem ajudar a que os estudantes fiquem mais tempo em Vila Real”.

A recém-empossada direção da AAUTAD pretende cumprir o seu mandado com base nas necessidades dos estudantes que representa, acreditando que poderá cumprir todos os objetivos a que se propuseram no seu manifesto eleitoral.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.