Quinta-feira, 7 de Julho de 2022

Nuno Vaz quer criar uma agência de investimento para captar 500 novos empregos

O auditório do Centro Cultural de Chaves foi pequeno para acolher a cerimónia de tomada de posse dos novos membros da Câmara Municipal e Assembleia Municipal de Chaves, que decorreu na manhã de segunda-feira. 
 

Na sua primeira intervenção como presidente da câmara, Nuno Vaz, deixou palavras de “agradecimento e reconhecimento a todos aqueles que se entregaram na campanha autárquica, mas essencialmente “aos milhares de flavienses que acreditaram num novo rumo para o concelho”.

O novo presidente reiterou, ainda, aquelas que são as prioridades para a construção de um novo tempo. A captação de investimento e promoção do emprego, a aposta na inovação e na modernização de atividades e setores tradicionais, o apoio à demografia e às qualificações humanas, a requalificação de infraestruturas rodoviárias e equipamentos coletivos públicos e a afirmação de Chaves no contexto regional e nacional são prioridades estratégicas do novo executivo municipal. 

Estratégias essas que serão implementadas através de programas e projetos estruturantes, dos quais se destacam a criação de uma agência de investimento que capte 500 novos postos de trabalho, a redução do IMI para a taxa mínima (0,30%), a redução em 10% do preço da água/saneamento e resíduos, a afetação do edifício do antigo magistério a um “espaço criativo multifuncional”, onde possam ser criadas empresas “star-ups”, em parceria com universidades e politécnicos. 

A reorganização dos balneários termais, a implementação de um plano de requalificação e reabilitação do centro histórico, a requalificação de estradas municipais, a requalificação e recuperação ambiental do rio Tâmega, a requalificação do antigo Cineteatro de Chaves, bem como a requalificação dos bairros de habitação social e o apoio à produção pecuária fazem parte desse conjunto de linhas programáticas. 

Nuno Vaz Ribeiro deseja uma cidade e um concelho mais atrativo e com melhores oportunidades para todas e para todos os que queiram residir, trabalhar e investir no concelho. 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.