Quinta-feira, 29 de Setembro de 2022

“O fado entrou na minha vida por causa da minha mãe”

Cassandra Miranda Cunha vive entre a ciência e a música. Licenciada em farmácia, tem o fado como uma das suas paixões, mas nem sempre foi assim

-PUB-

“Barulho que se vai cantar o fado” é o mote do novo projeto da EDP que, através do concurso “EDP Tanto Fado”, quer descobrir novos talentos e levá-los a atuar em grandes palcos.

Uma das concorrentes é natural de Santa Marta de Penaguião. Cassandra Miranda tem 25 anos e confessa que, embora se lembre de cantar desde sempre, o fado chegou à sua vida um pouco mais tarde.

“Eu sempre gostei de cantar e sempre gostei das artes. O fado veio um pouco mais tarde, por iniciativa da minha mãe que me inscreveu numa noite de fados, em Santa Marta, e desde aí tenho cantado com amigos e tenho recebido muitos convites”, explica.

Questionada sobre as diferenças entre

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.