Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

“O interior norte não pode ser considerado um peso que temos que carregar”

Candidato, que defende a “municipalização”, reúne o apoio de todos os presidentes de câmara sociais-democratas e das secções concelhias do partido.

-PUB-

Alberto Machado, atual presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, apresentou, no dia 8, a sua candidatura à liderança da Comissão Política Distrital do Partido Social Democrata (PSD), cujas eleições serão no dia 27.

No dia em que oficializou a sua candidatura, o social-democrata deixou a certeza de que acredita “na municipalização” e por isso irá defender “estratégias de descentralização, não só as estruturas políticas, mas do próprio Estado”.

“O interior norte não pode ser considerado um peso que temos que carregar. Tenho a certeza que é possível, estando mais perto, gerir melhor, com mais racionalidade, com menos custos, e esse desafio é transversal a toda a lista, é partilhado por todos e com certeza também será bem acolhido pelos governos”, defendeu.

Importante nesse objetivo é, para o candidato, o apoio de todos os presidentes de câmara do partido no distrito. “Reuni com todos e tenho o apoio de todos”, explicou Alberto Machado, revelando que as autarquias de Boticas, Chaves, Valpaços, Alijó estão representadas na sua equipa pelos respetivos presidentes e o Peso da Régua pelo vice-presidente.

Sublinhando que a sua lista é “verdadeiramente representativa de todo o distrito”, o candidato à liderança explicou que nela estão retratadas todas as secções, mas também deixou claro que “não é uma lista de estruturas, é uma lista das bases, de toda a militância do distrito”. “Penso que estão reunidas todas as condições pessoais para ter um bom mandato de dois anos. Todos os outros contributos serão sempre validados e intensificarão a nossa estratégia”, considerou.

Relativamente aos próximos dois anos, serão marcados por momentos importantes, como a realização, ainda este ano, das próximas eleições legislativas e, no início de 2016, as presidenciais. “Vai ser uma luta difícil”, durante a qual, “queremos ter uma grande permeabilidade com a comunidade e um grande espírito de comunicação. Estamos convencidos que poderemos e iremos ganhar nas legislativas”, revelou confiante o autarca antevendo, ainda neste mandato de dois anos, o início do “trabalho de base” para as próximas autárquicas, que deverão ser agendadas em 2017.

Relativamente à lista liderada por Alberto Machado, fonte do partido garantiu à VTM que o segundo nome, o candidato a vice-presidente da Distrital, é António Carvalho, atualmente o presidente da Comissão Concelhia de Vila Real do PSD.

De recordar que, na semana passada, António Nazaré Pereira divulgou em comunicado a intenção de se candidatar, embora até à hora de fecho desta edição ainda não tivesse formalizado a sua candidatura.

As eleições da distrital do PSD estão marcadas para o dia 27 de fevereiro, sendo que o prazo para entrega de lista decorre até três dias antes do sufrágio.

MM

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.