Terça-feira, 16 de Agosto de 2022

PCP denuncia falta de investimento do Estado na área da investigação da UTAD

Modelo de financiamento em vigor não permite a manutenção das universidades. Mas, ”o mais grave”, é a “discrepância entre o interior e o litoral quando se fala de financiamento para a investigação

-PUB-

 “O investimento na investigação de uma só universidade do país é superior àquele previsto para todas as universidades mais pequenas do interior”, lamentou Jorge Machado, deputado do Partido Comunista Português (PCP) que, no dia 26, reuniu com responsáveis da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

O deputado na Assembleia da República congratulou-se pelo facto da academia transmonta estar a conseguir “travar a tendência de quebra no número de alunos (e mesmo assim houve quatro cursos que não tiveram alunos e portanto podem correr o risco de extinguir)”, no entanto, muitos foram os problemas verificados.

A insuficiência da resposta ao nível das bolsas aos alunos carenciados e o abandono escolar foram duas temáticas apresentadas pelo PCP, que sublinhou como “o principal problema da UTAD o atual modelo de financiamento do Estado”.

Calculando que as transferências do Governo chegam para cobrir apenas 60 por cento das despesas da UTAD, Jorge Machado explicou que o restante é produto das propinas cobradas aos alunos de “projetos que a universidade vai desenvolvendo com alguns privados”.

A lacuna no financiamento aprofunda-se quando se constata que a realidade dos apoios dados ao setor da investigação ainda é mais grave. “Fiquei chocado em saber que a Universidade Nova, de Lisboa, recebe mais financiamento que que as universidades o interior juntas”, frisou Jorge Humberto, da Direção da Organização Regional de Vila Real do PCP, citando dados que serão “em breve tornados públicos”.

Jorge Machado refere que o cenário é grave porque esses projetos de investigação são “fundamentais para promover a investigação no distrito e até potenciar os setores de atividade de produção na região.

No âmbito da sua visita ao distrito, o deputado ainda reuniu com o Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD), onde também foram focadas as necessidades do setor, nomeadamente ao nível do recursos humanos, médicos e enfermeiros.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.