Sexta-feira, 16 de Abril de 2021
© Rafael Neto

Pedras dá a volta e está perto da manutenção

Ambas as equipas queriam vencer o jogo. O Mirandela para não perder o terceiro lugar, o Pedras Salgadas porque luta pela manutenção.

Com uma cambalhota no marcador, os pupilos de Andrés Madrid podem respirar de alívio e passam a depender unicamente de si mesmos para se manterem no Campeonato de Portugal. Já o Mirandela, perdeu os três pontos e também o terceiro lugar, depois de o Montalegre vencer, em casa, o líder, Braga B.

Quanto ao jogo, entrou melhor o Pedras Salgadas, mais agressivo e a beneficiar de dois cantos, nos primeiros 10 minutos que, ainda assim, não levaram perigo à baliza alvinegra.

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

A resposta do Mirandela chegou aos 17’, e que bela resposta, isto porque, naquele que se pode considerar o primeiro lance de perigo dos da casa, o marcador foi inaugurado. Canto da direita, Corunha cabeceia na área, a bola sobra para Carneiro que, num remate cruzado, envia a bola para o fundo das redes. A bola ainda bateu no poste, mas acabou por entrar na baliza defendida por Cajó.

O Mirandela podia ter dilatado a vantagem minutos depois. Aliu foi puxado e Motty, que viria a sair lesionado aos 39’, assumiu a marcação do livre. A defesa do Pedras cortou a bola, que sobrou para Gianluca. Este, do meio campo, surpreendeu toda a gente e ia fazendo um golaço. A bola deve ter tirado tinta ao ferro.

Mas já diz o ditado que quem não marca sofre e foi isso que aconteceu. Num lance corrido, o Pedras igualou a partida, com a ajuda do capitão da casa, Corunha, que, numa tentativa de cortar a bola acaba por fazer um passe para Didi e este não perdoou.

Já na segunda parte, só deu Pedras Salgadas. Logo aos 52’, Didi tirou dois adversários do caminho e na linha de fundo procurou o remate. Valeu Mesquita, atento, ainda que, pela terceira vez no jogo, os forasteiros tenham pedido penálti, agora, por eventual mão na bola de um jogador do Mirandela. O árbitro estava perto e mandou jogou.

Os alvinegros responderam, em contra-ataque, mas o lance acabou por ser inofensivo. Do outro lado, o Pedras continuava a mostrar que queria marcar. Aos 58’, Didi desmarca-se e, mais uma vez, valeu a atenção de Mesquita. Minutos depois, Didi volta a fazer das suas e, junto à linha de fundo, cruza para a área, mas não apareceu ninguém para finalizar.

O Pedras estava a crescer e conseguiu mesmo marcar, aos 76’, por intermédio de André Sousa, que logo a seguir foi substituído. Antes de marcar, André Sousa já tinha ameaçado, por duas vezes, aos 68’ e aos 70’.

O jogo acabou com o Mirandela a jogar com menos uma unidade, depois de Patrick ter visto o segundo amarelo, aos 84’.

Com este resultado, o Mirandela desceu ao quarto lugar, fruto da vitória do Montalegre. Já o Pedras tem um pé na manutenção e depende apenas de si para não descer de divisão. Na próxima jornada, o Mirandela desloca-se ao reduto do Merelinense, já o Pedras Salgadas joga em casa com o já despromovido Cerveira.


COMENTÁRIOS

Rui Borges, Treinador mirandela
“Faltou-nos ambição. Fizemos o golo e pensámos que estava ganho e não era preciso defender. Acabámos por sofrer um golo em transição, quando tentávamos pegar no jogo, sofremos o segundo. Tem sabor amargo, serve para aprendermos a ser mais ambiciosos. Se pretendíamos ficar em terceiro, tínhamos que ter feito mais”

 

Andrés Madrid, Treinador Pedras Salgadas
“O jogo foi planeado de uma forma e não estava a resultar. Na segunda parte os meus jogadores perceberam que podiam magoar o Mirandela e conseguimos dar a volta ao resultado. Tenho muito orgulho nos meus jogadores e, pela nossa qualidade, deveríamos estar em lugares mais cimeiros”


DESTAQUE

Didi
Foi um bicho de sete cabeças para a defensiva alvinegra. Marcou um golo e mexeu com o jogo.

 

 


FICHA DE JOGO

Mirandela, 1 |Pedras Salgadas, 2

Jogo no Estádio São Sebastião, em Mirandela

Árbitro: Tiago Sá (AF Porto)
Auxiliares: Fábio Rodrigues e Nuno Sá

MIRANDELA: Fábio Mesquita, Corunha, Motty (Patrick, 39’), Timóteo (Mário Borges, 77’), Aliu (Juan, 60’), Ramalho, Gianluca (Guilherme, 60’), Landry, Carneiro (Cheick, 60’) e Sindónio
Treinador: Rui Borges

PEDRAS SALGADAS: Cajó, Leandro, André Sousa (Francis Okoli, 77’), João Ricardo (Hassan, 71’), Marivam, David Martins, André Pinto, Kiko, Didi (Manu, 87’), João Batista e Gabi (Musa, 77’)
Treinador: Andrés Madrid

Ao intervalo: 1-1
Cartões amarelos: João Batista (29’), Marivam (34’), Leandro (50’), Gianluca (60’), Patrick (76’), Corunha (83’)

Cartões vermelhos: Patrick (84’)

Marcadores: Carneiro (17’), Didi (38’) e André Sousa (76’)

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.