Quarta-feira, 5 de Outubro de 2022

Presidente da câmara de Alfândega da Fé está em isolamento voluntário

O autarca decidiu colocar-se em isolamento depois de terem sido detetados dois casos de Covid-19 na turma do filho.

-PUB-

O concelho de Alfândega da Fé registou, na última semana, sete casos de infeção pelo novo coronavírus que levaram ao encerramento do infantário da Santa Casa da Misericórdia, isolando cerca de 70 crianças e funcionários, e à colocação, no ensino à distância, de uma turma da Escola dos 2.º e 3.º ciclos e Secundária, turma da qual faz parte o filho do presidente da câmara.

Segundo Eduardo Tavares, foram feitos 25 testes aos funcionários e três deram positivo, o que levou à decisão de encerrar o infantário e mandar para casa, em isolamento, cerca de 70 crianças e funcionários.

Foi por isso que o autarca decidiu, de forma voluntária, colocar-se em isolamento. “Apesar de não ser obrigatório, entendo que tenho de cumprir este isolamento de forma preventiva”, explicou.

“Pelo facto de ter sido na turma do meu filho que se verificaram estes dois casos positivos, quero informar todas e todos que, desde ontem (sábado), estou a cumprir Isolamento Profilático Voluntário, juntamente com a minha família, consciente de que assim estou a promover a segurança e proteção de todos os que comigo convivem diariamente”, escreveu o autarca na página pessoal do Facebook.

O presidente da câmara garante que continuará a trabalhar à distância, “a acompanhar a evolução da situação e a garantir que seja prestado todo o apoio necessário aos concidadãos infetados com o vírus, às famílias que atravessam a situação de confinamento e a toda a comunidade”.

O presidente da câmara de Alfândega da Fé entende que a atual situação na região e no país, com um aumento exponencial de casos de infeção, tem revelado falta de recursos humanos na aérea da Saúde Pública.

“Começam a ser poucos para tantos casos, tantos contágios, é imperioso reforçar esta área da saúde”, defendeu.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.