Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2022
© Arquivo VTM

Projeto de eficiência hídrica irá poupar 1,4 mil milhões de litros de água

O novo projeto está a ser implementado pelo município de Chaves e vem juntar-se à estratégia de eficiência na gestão do abastecimento de água iniciada em 2018. Num prazo de cinco anos, acredita-se que a poupança para o erário municipal será de 2,3 milhões de euros

-PUB-

O novo Projeto de Eficiência Hídrica com Remuneração por Desempenho, hoje anunciado, vem juntar-se à atual estratégia de gestão do abastecimento de águas, iniciada em 2018, que, “para além do benefício ambiental, já permitiu uma redução real das perdas na ordem dos 19,5%, nos últimos quatro anos”.

Nesse ano, de acordo com o relatório realizado pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, o município flaviense ocupava o terceiro lugar no ranking de municípios com maior desperdício de água a nível nacional. Segundo o regulador, “o valor do desperdício andava na ordem dos 70%, representando, assim, um forte impacto financeiro negativo para os cofres municipais”.

Com o objetivo de poupar 1,4 mil milhões de litros de água em perdas ao longo das redes de abastecimento de todo o concelho, o novo projeto, que está a ser desenvolvido pelo município de Chaves, “pretende alcançar uma redução para cerca de metade dos seus valores atuais, num prazo de cinco anos, representando uma poupança para o erário municipal de 2,3 milhões de euros”.

Para tal, de acordo com a autarquia, será avaliado “o conjunto de necessidades de reabilitação de infraestruturas, implementadas ferramentas de inteligência artificial que permitirão analisar os dados recolhidos e apoiar na rápida atuação no terreno para eliminação de fugas ao longo dos 495 quilómetros de redes de água do concelho”.

Será, ainda, reduzida “a pressão em zonas críticas, de forma a diminuir o número de roturas e os gastos associados à resolução das mesmas”. Ao mesmo tempo, em termos comerciais, “será levada a cabo a deteção e eliminação de consumos e ligações ilícitas e ainda avaliada a renovação do parque de contadores, para tornar mais eficiente a medição e faturação do serviço prestado aos clientes”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.