Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

“Queremos uma estrada que nos traga pessoas e riqueza”

São João da Pesqueira é um concelho onde a agricultura é a nota principal na pauta da economia local. Como é liderar um município que sempre “viveu” de um setor que esteve um pouco esquecido pelo país? JT: O Concelho de S. João da Pesqueira sempre teve na atividade agrícola o “motor” da economia local, […]

-PUB-

São João da Pesqueira é um concelho onde a agricultura é a nota principal na pauta da economia local. Como é liderar um município que sempre “viveu” de um setor que esteve um pouco esquecido pelo país?

JT: O Concelho de S. João da Pesqueira sempre teve na atividade agrícola o “motor” da economia local, com destaque para a viticultura em que somos com orgulho, a nível nacional o maior produtor de vinho do Porto e DOC Douro. Infelizmente o Governo Central não tem investido nas acessibilidades no Interior de Portugal, que vêm sendo esquecidas já há demasiados anos, temos, assistido a um enorme investimento no litoral em acessos rodoviários mas para as zonas que mais precisam destas acessibilidades só temos tido promessas e nada mais, pois aqui temos muitas oportunidades que deveriam ser potencializadas, mas sem boas acessibilidades não conseguimos captar a atracão de investimentos públicos e privados que deveriam trazer mais-valias e sinergias para as populações que aqui residem, estando nós, num território eminentemente agrícola, de uma riqueza cultural enorme e classificado pela UNESCO como património mundial, é de todo o interesse que aproveitando o próximo quadro comunitário, se possam identificar projectos que permitam a dinâmica empresarial, a criação de emprego nos sectores identificadores destes territórios, como a agricultura, o turismo, o património, o empreendedorismo local “micro-empresas” e a valorização e formação dos recursos humanos locais.

 

Nas suas palavras, São João da Pesqueira é a “Jóia do Douro”, graças ao seu enquadramento no Douro Vinhateiro Património Mundial e ao facto de ser o maior dos territórios produtores de vinho do Porto. O concelho tem conseguido aproveitar essas mais-valias geográficas em termos de promoção e desenvolvimento?

JT: O Município tem apostado na divulgação do Concelho de S. João da Pesqueira nos principais eventos nacionais de divulgação turística / gastronómica e do sector vinícola de forma a potenciar cada vez mais os nossos recursos naturais e produtos endógenos. Também temos participado em eventos internacionais, onde temos feito um esforço de internacionalização do Concelho e dos seus principais produtos, principalmente e de forma mais directa no mercado Asiático. Há alguns resultados concretos desse investimento, sendo que, obviamente, estas iniciativas requerem persistência e um permanente ajustamento da estratégia, de modo a conseguirmos aproveitar o conhecimento dos mercados e a adaptar-nos às constantes mudanças de paradigma que num mundo globalizado estão permanentemente a ocorrer.

A experiência das participações têm-nos ensinado a desenvolver estratégias mais eficazes de divulgação e promoção que tentaremos utilizar para ajudar os nossos empresários a diversificar os mercados onde se querem internacionalizar. Por fim, tentaremos aproveitar todas as medidas de apoio possíveis para esse fim.

 

Além do vinho, também o amendoal é classificado como um “baluarte turístico” através da época das amendoeiras em flor… Quais são as expectativas para as atividades previstas para este ano?

JT: A época das Amendoeiras em Flor, que se vai agora iniciar, sempre teve uma importância turística e económica para o nosso concelho, principalmente devido ao fluxo de turistas que ocorre nesta época do ano, fazendo S. João da Pesqueira parte da tradicional rota das Amendoeiras em flor.

Para aproveitarmos cabalmente esta mais-valia, criamos o evento Festa dos Saberes e Sabores do Douro em S. João da Pesqueira, onde concentramos uma oferta variada de produtos regionais e locais, bem como a gastronomia típica do concelho e os saberes e ofícios locais e artesanais, que durante 3 fins-de-semana estão em exposição para que os visitantes os possam adquirir, levando consigo produtos de excelência.

No entanto, tenho a lamentar, como já referi anteriormente, que as fracas acessibilidades têm alterado as rotas tradicionais de turistas para vias rodoviárias mais apelativas, tendo-se verificado uma redução do fluxo de visitantes, bastando para o efeito fazer um comparativo com o número de autocarros de turistas que nos últimos anos têm passado por S. João da Pesqueira.

 

Além do Turismo, quais as prioridades para o município nos próximos anos?

JT: O Município de S. João da Pesqueira tem apostado em eventos que captem o interesse dos visitantes, procurando englobar / divulgar os produtos de referência do Concelho (vinho, azeite, amêndoa, outros) junto dos operadores turísticos, para esse desiderato inauguramos recentemente dois novos equipamentos, o Museu do Vinho e a Loja Interativa de S. João da Pesqueira, de forma a dotar o Concelho de modernos equipamentos que potenciem a nossa promoção turística, a nossa história e identidade, os nossos recursos naturais e endógenos.

O Município tem procurado incentivar a aposta na fixação de empresários privados que invistam no concelho, tendo criado vários instrumentos de apoio para o efeito, bem como infraestruturas adequadas, como a Zona Industrial.

Além disso, temos como prioridade potenciar o desenvolvimento da agricultura e da indústria, aproveitando medidas como a eletrificação rural e, estando a trabalhar, nas medidas de apoio à requalificação dos caminhos agrícolas.

Também temos feito uma grande aposta na educação e na vertente social, dando melhores condições aos jovens alunos do concelho através, por exemplo, da atribuição de vales escolares para aquisição de livros e material escolar e através da atribuição de bolsas de estudo. Não poderia deixar de referir os vários apoios que temos para a 3ª idade, principalmente para os idosos mais carenciados, tais como o cartão do idoso que dá direito a reduções no pagamento de taxas e demais tributos devidos pelos serviços prestados pelo Município, comparticipações nas despesas de aquisição de medicamentos, consultas e tratamentos de saúde, isenção das tarifas fixas das águas e resíduos e redução nas respectivas tarifas variáveis, reduções no pagamento das licenças de obras e ocupação das vias publicas e descontos no pagamento de transportes públicos.

No âmbito da ação social, não esquecemos a nossa população mais carenciada, através do Programa Acção Social Direta, o Programa de Apoio Social à Beneficiação Habitacional e a Loja Social.

Embora ainda exista uma forte lacuna nas acessibilidades que permitem o acesso rodoviário a este território, o Município ao longo destes anos tem apostado numa rede municipal rodoviária que permite a fácil deslocação de bens e pessoas, assim como de todos aqueles que procuram conhecer os diversos espaços, paisagens e locais que se encontram para oferta visitável de quem procura o território Douro.

Queremos, para além de um concelho economicamente forte, dinâmico e sustentável, que a nossa população residente tenha à sua disposição, através das medidas de apoio disponibilizadas pela autarquia, um importante complemento à sua qualidade de vida.

 

Um ano depois de ter conquistado a autarquia, qual é o balanço que faz?

JT: O balanço acreditamos ser positivo, apesar de estarmos a trabalhar diariamente para melhorar em todas as nossas áreas de ação, nesta altura os nossos principais desafios e prioridades, concernem nomeadamente ao nível da requalificação das acessibilidades do concelho, a captação de investimento para o nosso Concelho e o fomento de políticas de proximidade e de cariz social.

Atentando nos acessos que servem diretamente a população de S. João da Pesqueira e a sua principal atividade económica – a viticultura –, importa continuar o trabalho que temos vindo a desenvolver de melhoramentos dos caminhos agrícolas. Uma vez que estas artérias são vitais para os produtores e para a dinamização económica da região, o Executivo da Câmara Municipal tem empreendido esforços em prol de melhorar a transitabilidade em todos os caminhos agrícolas do concelho.

Ainda ao nível das acessibilidades, houve a preocupação de requalificar as Estradas Municipais, melhorando e facilitando a deslocação entre as várias freguesias e a sede do concelho. Além disso, e conhecendo as dificuldades de acesso que a EN 222 impõe para aqueles que se deslocam até S. João da Pesqueira, a autarquia defende a construção de uma estrada alternativa à atual EN 222. Dado que o concelho não tem nenhuma ligação direta através de auto-estrada (como acontece nos concelhos limítrofes), esta solução apresenta-se como uma alternativa simples e pouco onerosa, consistindo na ligação entre os concelhos de S. João da Pesqueira, Tabuaço, Armamar até Valdigem (Lamego), onde a variante entrosará com um troço da A24. Esperamos que esta ligação seja uma realidade muito em breve. Temos muitas potencialidades, apenas precisamos de uma via que ligue S. João da Pesqueira ao resto do País. Queremos, portanto, uma estrada que nos traga pessoas e riqueza.

Ainda na senda do desenvolvimento em função do reforço da competitividade e atratividade do concelho, o Executivo implementou um projeto de expansão da zona industrial. Já concluída, esta ampliação disponibiliza um conjunto de 12 lotes para instalação de unidades industriais vocacionadas para um leque variado de atividades.

A par desta obra, foi também concluída a reabilitação e prolongamento do acesso rodoviário até à zona industrial. Esta via de comunicação veio aumentar a atratividade e a capacidade da área industrial da Vila. Temos muitos outros projetos que pretendem reforçar a competitividade do concelho de São João da Pesqueira, que terão como efeitos esperados a fixação de população e a retenção/atracão dos jovens qualificados. Para este reforço, há que agir em diversos domínios: a atratividade turística, a melhoria do ambiente urbano e da qualidade de vida urbana e a promoção de capacitação empresarial.

 

Festa dos Saberes e Sabores com Programa diversificado

 

O concelho de S. João da Pesqueira, em pleno coração do Douro Vinhateiro, vai acolher ao longo de três fins de semana (21, 22 e 28 de Fevereiro e 1, 7 e 8 de Março, no Salão de Exposições e Anfiteatro Municipal, um dos eventos promocionais de referência na região: a Festa de Saberes e Sabores do Douro, promovida pelo Município em parceria com a Escola Profissional do Alto Douro.

Promover a região do Douro no âmbito da Rota das Amendoeiras em Flor, nomeadamente, através da divulgação da gastronomia típica e regional, bem como das artes e ofícios”, continua a ser o objetivo da Festa de Saberes e Sabores do Douro. Pretende-se com este certame, impulsionar a economia local e promover os recursos mais emblemáticos do concelho e da região, desde os produtos agrícolas, passando pela gastronomia regional, até ao artesanato típico do Douro. Tudo num ambiente rural, proporcionando assim aos visitantes a oportunidade de conhecerem e adquirirem produtos locais, autênticos e genuínos, com qualidade e distinção.

A confirmar o sucesso da iniciativa, que cumpre este ano a oitava edição, estão os 20 mil visitantes registados o ano passado. Um número que o Município de S. João da Pesqueira espera ver ultrapassado na edição de 2015, com a transmissão em direto do evento no programada SIC, Portugal em Festa, no primeiro Domingo do evento.

Nesta edição continuarão a pontificar, para além da animação cultural, as tradicionais tasquinhas, o delicioso pão caseiro, os enchidos (moira, alheira, chouriça e a tabafeira), o azeite, vinho, mel, amêndoas e figos secos.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.