Quinta-feira, 15 de Abril de 2021

Quinta do Côtto, o ADN do Douro

A Quinta do Côtto, terroir de excelência da casa Montez Champalimaud, apresenta a nova colheita do seu vinho bandeira. O Quinta do Côtto 2016 renova o compromisso do produtor em reforçar a forte reputação da marca no mercado nacional. 

Estendida na margem direita do Douro, na freguesia de Cidadelhe, junto a Mesão Frio, a Quinta do Côtto imprime em cada parcela a excelência de um terroir que dá nome aos emblemáticos vinhos da casa Montez Champalimaud. Hoje, já na quinta geração, e pelas mãos de Miguel Montez Champalimaud, filho, é lançada a nova colheita do Quinta do Côtto Tinto, o cartão de visita da propriedade.

A Quinta do Côtto é o nome que o ouvido aprendeu a lembrar, não apenas pela sua longa vida, mas pelos vinhos a quem empresta o nome. A referência que introduz a filosofia da família Montez Champalimaud é desenhada a partir do sublime traçado dos 70 hectares de vinha da propriedade, que constam nos mais antigos documentos oficiais da região como fazendo parte do grupo das primeiras a serem plantadas no vale do Douro.

O Quinta do Côtto Tinto 2016 é feito a partir de um blend perfeito de castas tradicionais da região. Depois da vinificação é submetido a um estágio parcial (40%) em barricas de carvalho francês e português durante 12 meses, permanecendo o restante vinho (60%) em barricas de inox até ao lote final. Ao primeiro contacto, seduz pela sua cor rubi e explosão aromática a frutos silvestres, notas do bosque e subtis notas de especiaria.

No paladar revela-se elegante e equilibrado, com uma agradável estrutura, frescura e boa persistência, afirmando o seu perfil altamente gastronómico, sobretudo quando acompanhado por pratos da cozinha tradicional portuguesa. Pode também ser bebido “a solo” de imediato, sem comprometer todo o seu esplendor.

A nova edição do vinho que está a levar o nome da Quinta do Côtto a todo o mundo, conquistando uma fiel comunidade de consumidores em vários mercados internacionais, pode já ser encontrada nas principais superfícies comerciais do país e em garrafeiras.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.