Domingo, 27 de Novembro de 2022

Régua e Mondinense na final da Taça AFVR

O Régua e o Mondinense carimbaram esta tarde o passaporte para a final da Taça da Associação de Futebol de Vila Real (AFVR).

-PUB-

Depois de terem vencido os jogos da primeira mão, voltaram a vencer na segunda mão. O Régua tinha uma vantagem confortável, já que tinha vencido em Atei por duas bolas a zero, e em casa voltou a vencer, por três bolas a zero, num jogo em que não precisou de acelerar para vencer com tranquilidade. Mesmo assim, o Atei, bastante desfalcado, apresentou-se com vontade de vender cara a derrota e foi aguentando a pressão dos locais, no entanto, a entrada de Garba veio dar outra dinâmica em jogo e o Régua mostrou que é um forte candidato a conquistar o troféu.

Os golos do Régua foram marcados por João Nuno (14’), Garba (69’) e Francisco (80’).

@MF

Em Mondim de Basto, O Cumieira tinha pela frente uma tarefa muito complicada, como se veio a confirmar, já que voltou a perder por três bolas a zero, quando no jogo da primeira volta também perdeu em casa por três bolas a uma. Mesmo assim, a equipa do concelho de Santa Marta de Penaguião lutou por outro resultado, no entanto, teve de se render ao poderio dos locais, que marcam encontro com o Régua na final da Taça AFVR, que será na cidade de Chaves.

Os golos do Mondinense foram marcador por Ivan, que bisou no jogo, e por Rooney. Dois dos golos foram marcador na primeira parte e o terceiro chegou de grande penalidade a fechar o jogo.

Numa semana em que teve várias condicionantes para treinar, por causa da chuva intensa que caiu, o Cumieira não tinha o campo da Flávia em condições e teve de preparar o jogo no campo do Abambres e do Constantim, com a direção do clube a agradecer a disponibilidade destes clubes, num comunicado que publicou nas redes sociais.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.