Segunda-feira, 4 de Julho de 2022

São esperados milhares de espectadores para mais um GPLordelo

Nos próximos dias 22 e 23, a vila de Lordelo, em Real, vai receber mais uma edição do GPLordelo, um evento que anualmente traz milhares de espetadores e dezenas de pilotos das corridas sobre duas rodas.

Em décadas passadas, a pacata vila transmontana já vibrava com as motas, que aceleradamente se passeavam e arrastavam consigo a poeira e o barulho tão particular. Este ano, espera-se uma enchente de aficionados e curiosos, estando inscritos nas diferentes provas cerca de 90 pilotos, 45 deles espanhóis. Este é um acontecimento que toma contornos internacionais, e que de ano para ano vê melhoradas as condições e a logística necessárias.

José Gomes, presidente da junta de freguesia de Lordelo deixa a garantia de que "este ano se vai apostar muito na segurança”. “Este é um evento que traz muita gente até à nossa vila e por isso para torná-lo mais seguro para todos, decidimos contratar segurança privada, que estará presente em vários locais". O edil lordelense solicita a todos os visitantes "que colaborem, respeitem a sinalização e que não caminhem nos locais de passagem das provas", no sentido de "garantir que tudo corre bem e que não existem acidentes".

Durante os dois dias do GPLordelo irão ocorrer condicionamentos no trânsito e cortes nas vias onde terão lugar as provas. O autarca pede a "compreensão de todos", acrescentando que "aqueles que neste fim de semana visitem Lordelo, saibam que os Urbanos de Vila Real farão o transporte de passageiros em horário normal”.

Esta edição do GPLordelo conta com o primeiro Grande Prémio Internacional Clássicas Lordelo 2017, um Show Freestyle, bem como as habituais provas.

A organização do evento está a cargo da junta de freguesia de Lordelo e conta com o apoio de vários patrocinadores da região.

José Gomes destaca outras iniciativas

O GPLordelo é uma das inúmeras iniciativas promovidas pela junta de freguesia, que ao longo do presente mandato “tem unido esforços no sentido de cumprir os objetivos a que se propôs”, explicou José Gomes, que reconhece “que o início não foi fácil. “Deparámo-nos com o problema do alargamento do cemitério, que estava no topo da nossa lista de prioridades, pois não havia mais espaço para sepulturas. Além disso, fomos confrontados com o facto de não existir terreno comprado ou cabimentado, o que veio a condicionar o nosso orçamento para as restantes obras. A situação foi normalizada, encontrando-se o cemitério em plenas condições”, explicou.

Das inúmeras obras realizadas ao longo do mandato, José Gomes destaca a “Praça D. Manuel Linda, que pretende homenagear um homem que leva o nome da vila além fronteiras e que apesar de ter vivido pouco tempo cá, nunca se esquece das suas origens; o Polidesportivo do Souto, conseguido através de uma candidatura a fundos comunitários promovida pela junta de freguesia, e que é um espaço de dinamização de atividades desportivas; a requalificação da Praça Santa Maria Madalena; a requalificação de regadio, mais propriamente o rego das Cales, uma obra muito importante para a agricultura local; o fecho do Adro da Igreja; o melhoramento no acesso rodoviário ao Bairro da Laverqueira, uma zona com muita densidade populacional, e que necessitava de intervenção há algum tempo, e ainda a inauguração de um monumento de homenagem aos barbeiros de Lordelo, na rotunda próxima ao hospital, uma obra que reflete a importância desta profissão ao longo de décadas na nossa vila”.

O presidente da junta referiu que a par de todas as obras realizadas, a edilidade “vai continuar a ajudar os grupos desportivos e culturais, pois são eles que ajudam a dinamizar a freguesia. Exemplo disso, é o facto da Marcha de Santo António, organizada pelo Centro Cultural Lordelense ter sido escolhida para representar o nosso concelho, no programa Praça da Alegria, na RTP1”, acrescentou.

Tem sido também “uma bandeira deste executivo, a vontade de dotar Lordelo de mais zonas de lazer e espaços de proximidade, bem como apoiar a criação de emprego”, afirmou José Gomes, acrescentando que “a proposta de reconversão da Escola de Enfermagem a Centro Escolar foi aceite pela Câmara Municipal, encontrando-se à espera de financiamento. O edifício não está ao abandono e lá trabalham 200 pessoas num call center da Altice”.

José Gomes acredita “na visão de uma comunidade participativa, onde os órgãos institucionais têm o dever de ouvir e envolver a população nas decisões da freguesia, para que a mesma seja um local mais agradável para viver”, pelo que, o autarca irá recandidatar-se pelo movimento independente "Amar Lordelo".

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.