Sábado, 2 de Julho de 2022

Tâmega com mais duas barragens

O Plano Nacional de Barragens que vai ser dado a conhecer pode trazer boas novidades, para o distrito de Vila Real. A previsão da construção de duas barragens, em Daivões (Ribeira de Pena) e Vidago (Chaves) deverá ser concretizada. Fazendo fé no Ministro do Ambiente, Nunes Correia, serão “identificados mais dez locais, para a construção […]

O Plano Nacional de Barragens que vai ser dado a conhecer pode trazer boas novidades, para o distrito de Vila Real. A previsão da construção de duas barragens, em Daivões (Ribeira de Pena) e Vidago (Chaves) deverá ser concretizada. Fazendo fé no Ministro do Ambiente, Nunes Correia, serão “identificados mais dez locais, para a construção de novos empreendimentos hidráulicos”. E, nestes, precisamente, deverão figurar Daivões e Vidago, ambos no curso do rio Tâmega.

Prevê-se um investimento entre 1,5 mil e dois mil milhões de euros, no total das dez novas barragens. Para o distrito de Vila Real, as duas grandes represas serão bem acolhidas pelas autarquias e pelas populações que poderão ser beneficiadas, com mais postos de trabalho.

A realidade destes dois novos projectos é consolidada pelo facto de o Ministro Nunes Correia os considerar prioritários, acontecendo o mesmo com Foz Tua (no Rio Tua), Fridão (Amarante) – também no Tâmega – e Girabolhos, no rio Mondego.

Para já, no que respeita aos autarcas de Vila Real, cujos concelhos ficarão abrangidos pelas albufeiras, a posição é a de uma expectativa positiva e de “ver para crer”. Caso avance este plano, Ribeira de Pena, Chaves, Mondim de Basto e Boticas serão “territórios” inseridos nas futuras superfícies líquidas.

Estas barragens farão parte dos planos de expansão do sistema electroprodutor nacional, elaborados pela REN – Redes Energéticas Nacionais, sendo que o ano de 2020 será o limite temporal para a concretização deste Plano. O objectivo passa por aproveitar até 70% do potencial hídrico português, sabendo-se que, neste momento, só se explora 46%.

 

Jmcardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.