Segunda-feira, 14 de Junho de 2021

Utentes e funcionários do lar de Carção dados “como curados”

Todos os utentes e funcionários do lar de Carção, no concelho de Vimioso, no distrito de Bragança, foram dados como " curados" da infeção provocada pelo novo coronavírus", disse hoje a diretora técnica da instituição, Alexandra Martins.

-PUB-

"Recebemos a notificação das autoridades de saúde de que os utentes e funcionários que estavam positivos para o novo coronavírus foram dados como curados. Havia cinco utentes e três colaboradores que ainda estavam positivos, e que segundo as normas emitidas pela Direções-Geral da Saúde (DGS) foram dados como curados", concretizou à Lusa a responsável.

O primeiro caso de covid-19 foi detetado em 17 de setembro no lar do Centro Social e Paroquial de Casa de Religiosa de Nossa Senhora das Graças, em Carção, após um utente ter sido transferido para o Hospital de Bragança.

Em 19 de setembro, mais 37 pessoas, entre as quais nove funcionários, testaram positivo na análise ao novo coronavírus no lar de Carção.

Cinco dias, depois aquela instituição registava a morte de três utentes infetados pelo novo coronavírus.

"Vivemos, inicialmente, um autêntico pesadelo. Porém, com o decorrer do tempo e com esforço de todos, fomos superando etapas", indicou Alexandra Martins.

A diretora técnica lamenta a morte de três idosos que se encontravam na instituição, o que aconteceu ao longo deste "difícil processo".

Alexandra Martins lembra que os utentes com teste negativo estiveram sempre separados dos infetados, em alas distintas da instituição, cumprindo as normas emitidas DGS) e que o lar foi sendo desinfetado.

 

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.