Domingo, 24 de Outubro de 2021

Valpaços cancela Feira do Folar que representa negócio de 1,5ME

A Câmara de Valpaços anunciou o cancelamento da Feira do Folar prevista para abril, um dos principais eventos do concelho e que representa um volume de negócios na ordem dos 1,5 milhões de euros.

-PUB-

Esta medida "excecional e de ordem preventiva" foi decretada pelo município na sequência dos últimos desenvolvimentos da pandemia da Covid-19 e das diretrizes da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O folar, uma espécie de bolo de carnes, é presença obrigatória na mesa dos transmontanos durante a celebração da Páscoa e é também a atração principal da feira que se deveria realizar entre os dias 03 e 05 de abril, neste concelho do distrito de Vila Real.

Na edição anterior, a organização disse que o certame alavanca um volume de negócios na ordem dos “1,5 milhões de euros" no recinto da feira e no concelho, através da restauração, hotelaria ou comércio locais”.

Em 2019, passaram pelo recinto entre 150 a 200 mil visitantes, muitos deles provenientes da vizinha Galiza e de toda a região Norte de Portugal.

Nesta feira, são vendidos folares de produção tradicional e industrial, produzidos pelas padarias ou em fornos de particulares, que aproveitam o certame para fazer algum rendimento extra.

Este certame é também visto como uma "oportunidade única para que muitos produtores arranjem clientela para vender o folar o ano inteiro e não apenas na época da Páscoa".

O município decidiu ainda suspender a feira semanal, bem como os equipamentos municipais, como as piscinas, o pavilhão desportivo, o gabinete de apoio ao emigrante, a loja ponto já, os cursos profissionais, a Casa do Vinho, a loja interativa de turismo e a projeção de filmes.

Decidiu ainda cancelar qualquer atividade social, cultural ou recreativa que implique a concentração de pessoas, bem como todas as atividades referentes ao projeto de solidariedade social Afetos ou o projeto Proximidade ao Idoso Isolado.

E recomendou às freguesias e ao movimento associativo local para que suspendam ou adiem iniciativas que envolvam a concentração de pessoas, como, por exemplo, caminhadas.

Os serviços municipais continuam em funcionamento, contudo, a câmara apelou aos munícipes para que os “procurem em situações essenciais ou inadiáveis, devendo ser privilegiado o contacto telefónico ou eletrónico”.

A autarquia disse que as medidas são temporárias e durarão até que haja orientações em contrário.

Em Portugal, a DGS atualizou hoje o número de infetados, que registou o maior aumento num dia (19), ao passar de 59 para 78, dos quais 69 estão internados.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.600 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.