Quarta-feira, 5 de Outubro de 2022

Abriu “Espaço Bio” em Chaves

A Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega e Barroso (CIMAT) inaugurou, esta manhã, o “Canto do Bio”, espaço reservado para a venda de produtos biológicos locais

-PUB-

A criação do “Canto do Bio”, dentro do Mercado Municipal de Chaves, permite que os produtores da região do Alto Tâmega e Barroso apostem numa área capaz de desenvolver os concelhos que fazem parte da CIMAT.

Segundo o presidente da câmara, Nuno Vaz, têm sido feitas “um conjunto de requalificações importante, dando dignidade, melhores condições e promovendo a venda dos produtos locais”, produtos esses que não podem conter contaminantes nem produtos químicos.

Para o autarca, o objetivo é poder “aproveitar para sensibilizar, formar e explicar a todas e quaisquer pessoas que entendam que têm apetência para estes produtos”.

Num território sem capacidade para empreendimentos de agricultura intensiva, a aposta é certificar as sementes, terrenos e modos de produção, de maneira a criar uma cadeia, totalmente, biológica. Os produtos que lá se vendem, como nos dá a conhecer Catarina Taveira, uma das vendedoras do espaço, vão desde “frutos secos, vinho, mel, azeitonas, chá”, a compotas e licores.

Ramiro Gonçalves, da CIMAT, defende que a estratégia da Comunidade é capacitar os produtores e organizar o setor, de forma a criar “uma infraestrutura que tenha uma dimensão e uma lógica como tem o AquaValor, para tratar esta questão do AgroValor”, que tem como objetivo estimular e dar resposta aos desafios da agricultura.

Atualmente, existem menos de 100 agricultores biológicos em toda a região, mas o objetivo é aumentar esse número no ano que vem, trabalhando produtos conhecidos das nossas terras, como a couve penca e o feijão frade.

 

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.