Segunda-feira, 25 de Outubro de 2021

Ambiente tenso entre autarcas e ministra da Saúde

Os autarcas do Alto Tâmega mostraram a sua indinação contra a ministra da Saúde, por ter “proibido” a divulgação do boletim epidemiológico sobre a covid-19 por parte da Unidade de Saúde Pública (USP) da região.

-PUB-

A situação foi revelada ao final do dia de sexta-feira, o que provocou desagrado nos presidentes das câmaras que compõem a CIM Alto Tâmega, constituída por Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar.

Alguns dos autarcas disseram que era uma decisão “infundada e incompreensível”, acusando o gabinete da Ministra da Saúde de “estar a fugir à verdade e manipular os números” que apresenta aos portugueses.

Entretanto, no mesmo dia, o boletim desta região voltou a ser divulgado, assim como os de outras regiões.  

Em notas publicadas nas redes sociais, o município de Chaves saudou “o Ministério da Saúde pela reversão da decisão que impedia a divulgação da informação constante no relatório epidemiológico emanado pela autoridade de saúde local”.

O município de Boticas ficou satisfeito pela medida, mas realçou que a informação prestada aos cidadãos deve ser “séria e transparente”.

A câmara de Montalegre, saudou a decisão do Ministério da Saúde pela “reversão da decisão”.

Em Valpaços, o presidente Amílcar Almeida frisou que “imperou o bom senso” e que “a união, dos municípios, faz a força”.

O Conselho da Comunidade do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Douro Sul também se mostrou “indignado” contra a proibição de divulgação dos dados aos municípios.

Em comunicado, revelou que “a coordenação institucional e o dever de informação em matéria de proteção civil não podem ser apenas verbalizados e teorizados. É imperioso que se concretizem no terreno, pelo que toda a informação tem de ser rigorosa e disponibilizada nos diferentes órgãos de direção, coordenação e execução da atividade de proteção civil, incluindo as câmaras municipais”.

O ACES Douro Sul abrange os concelhos de Armamar, Lamego, Moimenta da Beira, Penedono, São João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço e Tarouca, do distrito de Viseu.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.