Sábado, 4 de Fevereiro de 2023
No menu items!

Antiga freira é suspeita de ter desviado 360 mil euros de centro paroquial

Uma antiga freira começou hoje a ser julgada em Bragança acusada de desviar quase 360 mil euros do Centro Social e Paroquial de Cerejais, em Alfândega da Fé, no distrito de Bragança.

-PUB-

A acusada, agora com 77 anos, foi expulsa da Igreja, quando surgiram as primeiras suspeitas, há 12 anos, de que terá desviado dinheiro das mensalidades e donativos de utentes e vários bens, inclusive animais como um pavão.

A arguida não quis prestar declarações na primeira sessão e está dispensada de comparecer ao julgamento, depois de o coletivo de juízes ter aceitado, atendendo à idade da mesma, o pedido do advogado de defesa nesse sentido.

A antiga freira está acusada de dois crimes de abuso de confiança por alegadamente ter desviado do centro, onde era tesoureira, 340 mil euros em dinheiro e 20 mil euros em bens da instituição católica.

Os factos terão ocorrido entre os anos de 2007 e 2010 e a acusada devolveu, entretanto cerca de 35 mil euros ao centro paroquial.

No processo judicial foram arrestados, preventivamente, à antiga freira, bens de valor superior a 301 mil euros.

A mulher foi freira durante mais de 40 anos e está acusada de, na qualidade de tesoureira do Centro Paroquial e Social de Cerejais, ter desviado avultadas quantias das contas bancárias e aplicações financeiras da instituição para uma conta própria e de irmãos.

A acusação acrescenta que também terá feito levantamentos das contas do centro e ficado com dinheiro das mensalidades dos utentes do lar de idosos e de peregrinos que pernoitavam neste local.

No processo chegou a ser constituído também como arguido um padre, que entretanto morreu, por alegadamente receber em casa bens de que a acusada se apropriava.

A acusação apresenta um rol de bens que terão sido desviados da instituição, como uma motocultivadora, um fogão, uma fotocopiadora, uma imagem de um santo, mobiliário e diversos animais, nomeadamente perus, galinhas, um porco e um pavão, entre outros.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.