Terça-feira, 15 de Junho de 2021

Torgueda – Ao serviço da comunidade

Com uma localização privilegiada, a poucos quilómetros de Vila Real e a um passo da Autoestrada 4, a freguesia tem vindo a ser cada vez mais procurada.

-PUB-

Localizada no sopé da serra do Marão, a Freguesia de Torgueda abrange as localidades de Abelheira, Arnadelo, Arrabães, Barro Vermelho, Castedo, Farelães, Meneses, Moçães, Pomarelhos, Torgueda, Tuizendes, Rendeiro, Porto D’Olmo e Sardoeira (urbanização). Tem uma área com 14,43 km² e 1.382 habitantes, segundo os censos de 2011. A sua densidade populacional é 95,8 hab/km².

Com uma localização privilegiada, a poucos quilómetros de Vila Real e a um passo da Autoestrada 4, a freguesia tem vindo a ser cada vez mais procurada, não só pela tranquilidade de ali morar, mas também pela facilidade com que as pessoas se deslocam para a cidade.

José Aires é presidente da junta desde 2017, um desafio que abraçou com a missão de aproximar as diferentes aldeias que compõem a freguesia.

“Sinto que a população está mais unida, mais próxima do poder político”, revela o autarca, ciente que ainda tem muito trabalho para concretizar, se as pessoas voltarem a depositar a confiança na equipa que lidera. “Criamos uma equipa unida, sólida, competente e dinâmica, que assumiu o compromisso de servir as pessoas e é isso que nos move”.

Com vários projetos finalizados, há outros que pretendem concretizar futuramente, sendo um dos mais ambiciosos a construção da futura praia fluvial do rio Sordo, que será alvo de uma requalificação na Levada do Costa. “Pretendemos criar ali um espaço aprazível para os habitantes da freguesia e para todos aqueles que nos queiram visitar.

“Saber ouvir as pessoas foi o segredo para o trabalho que está à vista de todos”
José Carlos, Tesoureiro da JF de Torgueda

Temos ainda outro grande projeto em mente, que passa pela construção dos Passadiços do Sordo, com a requalificação dos moinhos, situados nas margens do rio, que atravessa parte da freguesia. Iremos apresentar uma candidatura a fundos comunitários e esperamos obter luz verde para avançar”, sublinha o presidente.

 

 

 

POSTO DOS CTT

É um posto idêntico a qualquer estação dos CTT, com encomendas, correio registado, pagamento de pensões de reforma, faturas, impostos, portagens, carregamento de telemóveis, multas, entre outros.

Funciona todos os dias úteis, com abertura do balcão às 9h00, encerrando às 11h30 para que a funcionária inicie o serviço de distribuição de correio ao domicílio.

Diana Miranda é o rosto visível deste serviço, instalado na sede da freguesia há 13 anos. Começa o dia a receber a correspondência e as encomendas, que mais tarde distribuiu por toda a freguesia. “É um serviço de proximidade a que as pessoas aderem, porque está perto e evita deslocações a Vila Real”.

“Está a ser um desafio interessante e estimulante. São quatro anos de rigor, transparência em prol do bem comum”
Rosário Moura, Secretária da JF de Torgueda

Além disso, ao longo do tempo, foi possível criar uma relação de “grande confiança “com a população. “Não é apenas entregar o correio, é muito mais do que isso”, confessa Diana Miranda, que quando percorre as aldeias traz muito serviço para tratar na junta.

Isso mesmo é corroborado por Isaura Teixeira, moradora na freguesia de Torgueda, que não dispensa este serviço. “Venho sempre ao posto e gosto muito da funcionária. É simpática e está sempre pronta a ajudar quando nós não percebemos algumas coisas. Gostamos muito que esteja aberto todos os dias e esperamos que assim continue”.
Hoje, a população não tem dúvidas que é uma “aposta ganha” e um serviço “imprescindível” na freguesia. “O futuro passa por ter mais serviços de apoio ao cidadão na junta de freguesia, que irá também ter uma caixa multibanco”, sublinhou o presidente.

Serviço de Proximidade com a população

SETOR DA CASTANHA

Rodeada de floresta e vinhas, o certo é que a parte mais fria da freguesia tem apostado na plantação de soutos, que tem vindo a ganhar terreno em detrimento de outras culturas.

É uma das freguesias do concelho de Vila Real com maior produção de castanha, um produto facilmente escoado para o mercado, devido à sua elevada qualidade.

Com uma produção anual a rondar as 60 toneladas, nos últimos anos tem havido um decréscimo devido à vespa da galha do castanheiro. No entanto, a junta de freguesia está a ajudar os produtores a combaterem esta praga, como confirmou o presidente José Aires. “É o nosso dever estar ao lado dos produtores. Acreditamos que a luta biológica que estamos a travar dará frutos daqui a quatro anos, altura em que esperamos ter a praga erradicada da nossa freguesia, que tem sido bastante afetada”.

Denominada de ‘bebim”, a castanha tem muita procura e é facilmente escoada não só no mercado nacional, mas também internacional. “Somos muito procurados pelos comerciantes da zona do Porto e, também, pelos grandes armazéns de transformação do fruto”, frisa o autarca.

Apesar de a castanha estar a ganhar cada vez mais terreno, há a parte mais ligada ao Douro onde ainda reina a vinha. No entanto, outras atividades se instalaram no território, como a indústria da panificação e pastelaria, mecânica e construção civil, onde está empregada alguma população da freguesia.

TÉNIS DE MESA

O ténis de mesa tem vindo a mostrar que é possível chegar longe quando se aposta na modalidade. O Centro Cultural e Recreativo de Arrabães, fundado em 1980, tem levado o nome da freguesia a todo o país, devido aos bons resultados alcançados.

Rodrigo Costa, um dos grandes impulsionares da modalidade na freguesia, está à frente do Centro Cultural e Recreativo de Arrabães, que se tem destacado com vários títulos regionais e nacionais.

Com 21 atletas, em que 17 são federados, os outros os processos estão a decorrer e os objetivos são fazer mais e melhor. “A nossa aposta sempre foi na formação, mas esta época também competimos com os seniores, que estão a fazer um bom campeonato. Quem sabe não seremos uma surpresa e conseguimos subir de divisão. Está tudo a correr bem”.

O responsável agradece o apoio da junta de freguesia, que ainda recentemente patrocinou o atleta Alexandre Queirós, de 17 anos, para participar num torneio internacional, que está a decorrer em Vila Real e onde estão os melhores atletas do mundo. “Cada vez mais conseguimos ombrear com os melhores atletas nacionais e temos ainda treinadores de grande qualidade”, revela Rodrigo Costa.

A Escola

A EB1, que tem ainda Jardim de Infância, situa-se no centro de Arrabães, em frente à capela de Santa Apolónia. Pertencente ao Agrupamento de Escolas Diogo Cão, tem meia centena de alunos e é fundamental para a vitalidade da freguesia.

A escola “é muito acolhedora”, sofreu uma intervenção e “está em bom estado” de conservação. Entretanto, surgiu a necessidade de alargar o recreio exterior e a junta de freguesia prepara-se para adquirir um terreno, fazer obras e dar mais conforto aos alunos.

O presidente José Aires refere que foi “muito importante” a escola não fechar. “É muito melhor estarem aqui num espaço agradável e onde têm todas as condições, não necessitando de se deslocar para um centro escolar em Vila Real”.

LENDA DA PRINCESA XIMENA

É uma princesa espanhola do Reino de Leão e Castela, que veio parar à aldeia de Meneses. Supostamente, a princesa apaixonou-se por um cavaleiro da corte, mas o pai era contra esse relacionamento. Para viver esse amor, decidiram fugir. Entretanto, no meio da fuga, o cavaleiro arrependeu-se e deixou a princesa à sua espera na fraga da Galega. Abandonada e enganada, a princesa ficou a chorar e o cavaleiro nunca mais apareceu.

Triste, a jovem decidiu andar mais um bocadinho e chegou à casa de D. Telles de Meneses, o agricultor mais importante da aldeia. Ela bateu à porta e pediu para ser sua criada, mas não se identificou como princesa. Entretanto, a mulher de D. Telles de Meneses adoeceu e acabou por morrer. Foi então que a criada (princesa) se apaixonou pelo agricultor e acabaram por se casar.

Como o pai dela era caçador e costumava vir para estes lados, ficava na casa do agricultor mais rico, que era o Telles de Meneses. Um dia entrou em casa dele, mas não reconheceu a filha. Esta fez um bolo e colocou o anel que o pai lhe tinha dado no meio do bolo. Deu-lhe a fatia onde estava o anel e foi aí que a reconheceu. Foi uma alegria tal encontrar a filha que ele levou toda a família para Espanha, onde foram felizes para sempre.

Na aldeia de Meneses há uma casa particular que faz referência exatamente ao facto de ali ter morado a princesa Ximena. Esta é mais uma curiosidade de uma freguesia que tem locais encantadores e espaços únicos para descobrir.

Casa da Princesa Ximena

Centro de Saúde

É uma valência indispensável na freguesia, que evita deslocações a Vila Real para consultas, pedidos de receituário, baixas médicas e outros serviços. Ciente da importância deste equipamento, o executivo da junta decidiu avançar com a requalificação do espaço, que se encontra agora mais confortável para os mais de 1500 utentes que serve e também para os profissionais de saúde que ali trabalham.

 

                             

 

 

 

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.