Sexta-feira, 21 de Janeiro de 2022
©MF

Apresentações periódicas para suspeitos de tentativa de rapto

Os cinco suspeitos de terem tentado raptar uma mulher, de 39 anos, em Vila Real, vão aguardar o desenrolar do processo em liberdade.

-PUB-

Ouvidos esta tarde no Tribunal de Vila Real, o juiz decidiu aplicar como medidas de coação apresentações periódicas semanais a todos. Decretou também que ficam proibidos de contactar entre si e os três suspeitos do Porto ficam ainda proibidos de se deslocar a Vila Real.

A Polícia Judiciária (PJ) revelou hoje que deteve três homens e duas mulheres pela presumível autoria do crime de rapto, na forma tentada. Tudo aconteceu ao final do dia de quarta-feira, na zona das Torres, em Vila Real.

Em comunicado, a PJ explica que “no âmbito de um plano previamente estabelecido com os outros dois arguidos, um homem e uma mulher, vigiaram e perseguiram a vítima ameaçando-a e cercando-a no interior de um estabelecimento comercial em Vila Real”.

A vítima, uma mulher de 39 anos, conseguiu escapar ao esconder-se no interior de um veículo, na zona de carga de um estabelecimento comercial. E ainda telefonou a um familiar, que avisou a PJ do sucedido. Os inspetores da PJ foram ao local e procederam à interceção e identificação dos arguidos.

Ao que foi possível apurar, um conhecido empreiteiro de Vila Real, juntamente com a esposa, terá encomendado o serviço a um grupo da cidade do Porto, na tentativa de recuperar cerca de 30 mil euros que foi dando à mulher, que terá sido sua amante, uma relação que, entretanto, terá terminado no ano passado.

Os suspeitos têm idades entre os 39 e 49 anos, sendo que o casal de Vila Real são empresários no ramo da construção civil e os outros três, que moram no Porto, não têm ocupação laboral conhecida.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.