Sábado, 21 de Maio de 2022

Assaltos em Montalegre, Chaves e Macedo de Cavaleiros

Os assaltantes têm estado muito ativos nos últimos dias na região. Esta madrugada, foi assaltada a repartição das finanças da vila de Montalegre, de onde desapareceu o cofre de valores.

Fonte da GNR de Chaves confirmou à VTM que os larápios entraram no interior do edifício ao estroncarem uma das portas que dá acesso ao serviço.

Apesar de haver vários computadores, os assaltantes apenas levaram o cofre, mas não foi possível averiguar o valor que estava dentro do cofre.

Ao local deslocaram-se elementos do Núcleo de investigação Criminal da GNR de Chaves, para recolher indícios que levem à identificação dos assaltantes.

Já em Chaves registo para um outro assalto. Desta vez, os ladrões entraram no Centro Social Senhora da Lapa, em Abobeleira Vale de Anta, de onde terão levado cerca de três mil euros e alguns bens valiosos, que estariam guardados no cofre a instituição.

Este assalto ocorreu na noite de domingo para segunda-feira, mas nem os utentes nem as duas funcionárias que estavam de serviço no piso superior se aperceberam do assalto.

Os assaltantes terão utilizado o mesmo método, de estroncar a porta para entrar no edifício.

Durante o fim de semana, uma padaria de Vidago também recebeu a visita dos larápios, de onde levaram o dinheiro que estava em caixa, assim como a máquina de tabaco e um cofre.

Em Macedo de Cavaleiros, foram sete as lojas do edifício MR “visitadas” pelos ladrões, na madrugada de segunda-feira.

Uma loja de estética, uma sapataria e um escritório de contabilidade foram alguns dos alvos dos larápios, que terão deixado alguns prejuízos, nomeadamente na sapataria, que estima ter prejuízos superiores a 1.500 euros.

Fonte do comando territorial da GNR de Bragança confirmou os assaltos, referindo que estão a ser investigados por elementos do Núcleo de Investigação Criminal, mas que os prejuízos “não foram elevados”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.