Segunda-feira, 15 de Agosto de 2022

Autarca classifica alteração no nome de freguesia como “capricho”

Apesar de não ter sido alvo de qualquer agregação e numa altura que muitas freguesias pretendem ver o seu nome reduzido, em Mondim ao nome da sede do concelho acrescentou-se o santo padroeiro

-PUB-

Uma alteração “ilegitimamente aprovada”, é desta forma que o presidente da Câmara Municipal de Mondim de Basto, Humberto Cerqueira, classificou publicamente a mudança do nome da freguesia sede do concelho, um processo que culminou com a sua aprovação pela Assembleia da República, no dia 17.

A Assembleia da República aprovou a mudança de nome da freguesia de Mondim de Basto para São Cristóvão de Mondim de Basto, uma opção criticada pelo autarca pelo facto de ter sido pedida a opinião aos cidadãos. “Tudo estaria bem se para esta mudança de nome a população da freguesia tivesse sido ouvida, o que não aconteceu”, garantiu.

Como recordou, “a alteração de nome foi aprovada apenas por maioria na assembleia de freguesia”. “A Assembleia da República pediu à Câmara Municipal e à Assembleia Municipal para se pronunciarem” e “os dois órgãos pronunciaram-se por larga maioria no mesmo sentido: a alteração do nome deveria ser referendada”.

Para Humberto Cerqueira, “ao ignorar esta posição”, o Parlamento “desconsiderou a Câmara e a Assembleia”, e “os deputados que aprovaram a alteração, incluindo os do Partido Socialista, por desatenção, desconhecimento ou simplesmente por partidarismo, prestaram um mau serviço à democracia”.

Ao contrário de todas as outras freguesias, que mudaram de nome, em Mondim de Basto a alteração não resultou de nenhuma agregação e o novo nome vai no sentido oposto do que tem vindo a ser discutido (como por exemplo no caso da freguesia de Vila Real), ou seja, trata-se de uma designação mais extensa que a inicial.

O presidente acredita que tudo não passou de um "capricho" do presidente da freguesia e lamenta que, por uma questão que não é prioritária para a população, se obrigue “desnecessariamente as pessoas à mudança de todos os documentos de identificação”.

Em declarações à Agência Lusa, o presidente da Junta, agora denominada São Cristóvão de Mondim de Basto, Fernando Gomes, disse que o objetivo da alteração era recuperar o nome antigo da freguesia e impedir que se confunda a Junta com a Câmara.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.