Sábado, 16 de Outubro de 2021

Autarquia investe dois milhões de euros no setor da educação

A Câmara de Vila Real anunciou hoje o lançamento de concursos públicos para a criação de um centro escolar em Lordelo e para requalificar e ampliar a escola básica Prado-Ferreiros.

-PUB-

Em conjunto, a recuperação da antiga escola de enfermagem para acolher o centro escolar de Lordelo e a requalificação e ampliação da escola do Prado/Ferreiros representam um investimento superior a dois milhões de euros, conta com o apoio de fundos comunitários e têm um prazo de execução de 12 meses.

Estes projetos, de acordo com a autarquia, são "considerados fundamentais para o desenvolvimento de Vila Real, ao mesmo tempo que contribuem para a dinamização da economia".

Em comunicado, o município explicou que a solução escolhida para criar um novo centro escolar em Lordelo passou pelo aproveitamento da infraestrutura construída da antiga Escola Superior de Enfermagem, adaptando-a ao ensino básico.

Depois de concluído, o estabelecimento de ensino passará a ter oito salas para o 1.º ciclo e três para o ensino pré-escolar.

A escola do Prado-Ferreiros vai também, segundo a autarquia, “ser alvo de uma intervenção de fundo”.

Para além da requalificação dos espaços interiores e exteriores já existentes, será implantado um novo pavilhão de serviços.

O projeto prevê que, no edifício já existente vão ficar quatro salas para o 1.º ciclo e no novo edifício, de forma autónoma, e para além de outras valências, funcionará uma sala para ensino pré-escolar.

A autarquia salientou que esta escola, “apesar de todas as limitações, se tem conseguido afirmar como eco escola de referência, nomeadamente com o trabalho desenvolvido na sua horta pedagógica”.

Depois dos concursos públicos, cujo lançamento foi aprovado agora, será preciso cumprir outros trâmites legais, como o visto do Tribunal de Contas.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.