Sexta-feira, 16 de Abril de 2021
@DR

Autotestes à Covid-19 disponíveis nas farmácias portuguesas

A partir de hoje, dois de abril, as farmácias portuguesas começam a receber os autotestes à Covid-19.

Em nota à imprensa, a Alliance Healthcare avisa que 500 farmácias, distribuídas por todos os distritos, já terão recebido os autotestes. Tiago Galvão, presidente da Comissão Executiva da Alliance, afirma que foi montada “uma grande operação logística esta madrugada para fazer chegar os autotestes a todo o território”.

A companhia garante 120 mil testes às farmácias, pelo que o número poderá aumentar com a procura. Os autotestes chegarão às Regiões Autónomas ainda este fim de semana.

Autotestes

O Infarmed avisa, numa circular publicada a 19 de março, que “um resultado negativo não elimina a possibilidade de infeção por SARS‑CoV‑2”, incentivando “a adoção das medida de prevenção e controlo de infeção” não obstante o resultado.

A agência considera que “os testes rápidos têm características de desempenho inferiores” quando efetuados por leigos (não-profissionais) mas que fatores como “maior frequência de testagem e acessibilidade aos testes” contrabalançam estes aspetos.

Estes autotestes devem ser entendidos como complementos aos testes de uso profissional, não como substitutos, e são vendidos apenas a maiores de idade em “unidades do sistema de saúde, em farmácias e em locais de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica autorizados”.

Caso um indivíduo apresente sintomas ou tenha estado em contacto com um caso confirmado, deve contactar o Centro de Contacto SNS24 (808 24 24 24) “independentemente do resultado do teste”. A comunicação de resultados é efetuada do seguinte modo:

“a) No contexto da utilização por iniciativa própria dos autotestes SARS-CoV-2, um resultado positivo ou inconclusivo deve ser comunicado diretamente por contacto telefónico ao Centro de Contacto SNS24 (808 24 24 24) ou através do preenchimento de formulário eletrónico a ser criado oportunamente para o efeito na página web covid19.min-saude.pt;

b) No âmbito da utilização em contextos específicos, a comunicação desse resultado pode ser efetuada, alternativamente, ao médico assistente ou de saúde ocupacional/medicina do trabalho;

c) Independentemente do contexto em que seja efetuado o teste, o reporte de obtenção de um resultado positivo deve ser acompanhado sempre que possível de informação relativa à identificação comercial do autoteste (marca), fabricante e código identificativo do lote do teste utilizado.”

A Voz de Trás-os-Montes aconselha a leitura na íntegra da circular para melhor prevenção e conhecimento dos métodos.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.