Domingo, 14 de Agosto de 2022

Bispo participou nas comemorações dos 300 anos da Igreja de Provesende

O bispo da Diocese de Vila Real, António Azevedo, marcou presença no 300º aniversário da Igreja Matriz da aldeia vinhateira de Provesende, no concelho de Sabrosa.

-PUB-

As comemorações tiveram início com a receção do bispo na Capela de Nossa Senhora das Dores, pela presidente da Câmara Municipal, Helena Lapa, pelo presidente da União de Freguesia de Provesende, Gouvães e São Cristóvão do Douro, Carlos Madureira, pelo padre António Areias e pelos Bombeiros Voluntários de Provesende.

Após um breve cortejo até à Igreja Matriz, o bispo celebrou a missa, em que assistiram muitas pessoas.

Na homilia, D. António Augusto destacou o “excelente estado” de conservação da Igreja Matriz, passados 300 anos da sua construção, o que “traduz o cuidado, esforço e dedicação de toda a comunidade”.

No final da missa, e após uma dissertação histórica acerca da Igreja pelo historiador e professor João Fonseca, e já no exterior, foi aproveitado o momento para a bênção de uma nova ambulância dos Bombeiros Voluntários de Provesende, bênção esta realizada pelo bispo.

O presidente da União de Freguesias, Carlos Madureira, mostrou-se orgulhoso e agradeceu a presença de todos, em especial do “senhor bispo da Diocese de Vila Real, D. António Azevedo”.

Por sua vez, a presidente da câmara, Helena Lapa, referiu que a promoção e a valorização da cultura “são prioridades do atual executivo, numa política que procura o desenvolvimento local e reconhecido o mérito de todos os envolvidos em práticas como a preservação de espaços culturais e religiosos, como é o caso da preservação da Igreja Matriz de Provesende”.

O evento terminou com um lanche convívio promovido pela junta de freguesia, acompanhado pela atuação da Banda de Música de Sabrosa.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.