Sábado, 2 de Julho de 2022

Carros apedrejados, durante a noite, na A24

Vários automóveis têm sido alvo de apedrejamentos, durante a noite, na A24, entre Vila Pouca de Aguiar e Chaves. A ocorrência destes incidentes está a criar alguma insegurança, junto dos condutores que utilizam, habitualmente, esta via. As zonas de Bragado, Fontes e a saída para Boticas são os locais onde estes arremessos têm sido mais […]

Vários automóveis têm sido alvo de apedrejamentos, durante a noite, na A24, entre Vila Pouca de Aguiar e Chaves. A ocorrência destes incidentes está a criar alguma insegurança, junto dos condutores que utilizam, habitualmente, esta via. As zonas de Bragado, Fontes e a saída para Boticas são os locais onde estes arremessos têm sido mais frequentes. Recentemente construído, todo o troço da A24, entre Vila Real e Chaves, não tem, nos viadutos, protecções contra apedrejamentos ou outros actos de vandalismo. Várias viaturas têm sido danificadas, com arremessos de pedras. O último verificou-se próximo de Bragado, onde um condutor que seguia na direcção de Chaves viu cair, no pára-brisas do seu carro, algumas pedras, quase lhe provocando um despiste. Mas o mais grave envolveu um indivíduo que circulava, também, para Chaves, cujo carro foi atingido, por algumas pedras, quando passava no viaduto de Fontes, despistando-se, a seguir, contra os “rails” de protecção. Tudo isto tem acontecido durante a noite e a altas horas da madrugada.

Perante esta vaga de incidentes, a Brigada de Trânsito da GNR, conjuntamente com outras forças militarizadas, tem redobrado a atenção sobre pontes e viadutos da A24. Entretanto, a “Norscut”, empresa concessionária da A 24, também deverá avançar com medidas de protecção das referidas estruturas.

 

Jmcardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.