Sexta-feira, 30 de Setembro de 2022

Casos de Covid-19 em lar de Salto levam município a tomar medidas de prevenção

Casa do Capitão, do Ecomuseu do Barroso encerra e feira semanal suspensa. Jogo entre Vilar de Perdizes e GDC Salto, da 1ª jornada da Divisão de Honra da AFVR também foi suspenso. 

-PUB-

Depois de quatro funcionárias do Lar Nossa Senhora do Pranto, em Salto, terem testado positivo à covid-19, bem como dois familiares (marido e filha) de uma delas, o município de Montalegre determinou a suspensão de missas, feiras e serviços públicos na freguesia. 

Em comunicado tornado público esta sexta feira, o município informou que "mau grado estarem equipas no terreno empenhados na avaliação real da situação, impôs-se contudo, tomar um conjunto de medidas que impeçam a disseminação descontrolada do vírus.

Depois de "ouvida a Comissão de Proteção Civil e ao abrigo do Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil", a autarquia decidiu encerrar, temporariamente, a Casa do Capitão, pólo do Ecomuseu de Barroso, em Salto, suspender as funções permanentes da Brigada do Baixo Barroso, "permanecendo os seus elementos em isolamento ou vigilância ativa", suspender a feira semanal, por tempo indeterminado e as vigílias e os funerais ficam limitados a 10 pessoas, tal como recomenda a Direção-Geral da Saúde. Os bares, cafés e restaurantes da freguesia são obrigados a encerrar às 23 horas. 

O comunidado refere ainda que o jogo entre Vilar de Perdizes e GDC Salto, da 1ª jornada da Divisão de Honra da Associação de Futebol de Vila Real, previsto realizar-se este domingo, foi suspenso e em coordenação com o Lar da Nossa Senhora do Pranto, a equipa da CLDS vai entrar em teletrabalho. 

Quanto à escola da freguesia, o funcionamento está sob a jurisdição das autoridades de saúde, que "tutela e tem a situação sob controlo, cumprindo ao município dar o necessário apoio”.

O presidente da autarquia, Orlando Alves, aproveitou ainda para apelar "à calma da população saltense, em particular, e à barrosã, em geral e aos estrito cumprimento das normas emitidas pelas DGS". 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.