Segunda-feira, 15 de Agosto de 2022

Cinco detidos por tráfico de droga

Um grupo de cinco pessoas naturais de Bragança foram detidos por suspeita de tráfico de droga na cidade transmontana, numa operação policial que decorreu também em Lisboa, divulgou hoje a PSP.

-PUB-

Os cinco detidos são quatro homens e uma mulher, com idades entre os 21 e os 28 anos a quem foram apreendias mais de uma centena de doses de droga e outro material alegadamente relacionado com o tráfico.

O Comando Distrital da PSP de Bragança divulgou hoje, em comunicado, que a operação policial resultou do cumprimento de mandados judiciais emitidos no âmbito de uma investigação “iniciada há vários meses”.

Esta operação, concretiza, foi “planeada pela estrutura de Investigação Criminal do Comando Distrital da PSP de Bragança” e “decorreu nas cidades de Bragança e Lisboa”.

Além dos cinco detidos, todos naturais de Bragança, a Polícia apreendeu “heroína suficiente para 33 doses individuais, haxixe suficiente para 60 doses individuais e liamba suficiente para 18 doses individuais”.

Apreendeu ainda “duas balanças de precisão, recortes de plástico e outros utensílios para corte e embalamento de estupefacientes, cinco telemóveis, três viaturas, uma soqueira e 8.564 euros em numerário”.

De acordo com a PSP, “a investigação, iniciada há vários meses, permitiu recolher fortes indícios de que os suspeitos se dedicavam ao tráfico de vários tipos de estupefacientes na cidade de Bragança”.

As autoridades acreditam que os suspeitos “agiam em comunhão de esforços, atuando nas suas residências ou nas proximidades destas, mas também em estabelecimentos comerciais e de diversão noturna”.

Os cinco detidos serão presentes, na quinta-feira, no Tribunal de Bragança, para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.