Quinta-feira, 29 de Julho de 2021

Comerciantes entusiasmados com “Montra do Vizinho”

Pela originalidade, pela dinâmica e, principalmente, pelo espírito de entreajuda que promove a iniciativa

-PUB-

No total são 20 as lojas, principalmente na zona central da cidade de Bragança, que aderiram à “A Montra do Vizinho”, uma ideia de animação do comércio local, implementada pela Associação Comercial, Industrial e Serviços de Bragança (ACISB), no âmbito do projeto “Turistando Por Bragança”.

“É uma iniciativa fantástica, para além de trocarmos ideias está implícita a entre ajuda e todos nós precisamos disso, deste espírito de partilha”, afirma Cláudia Santos da loja de roupa Impakto, que fez parceria com a Confeitaria Rosina.

Na montra da loja de roupa há temas de pastelaria que trazem ao espaço “um delicioso cheirinho a chocolate”. Ao entrar na Confeitaria Rosina um manequim com as últimas tendências da moda chama a atenção dos clientes: “a reação das pessoas é fantástica, não estão à espera e depois acabam por ler a história, neste caso da loja com quem temos parceria”, acrescenta Rosa Veiga, grande entusiasta deste projeto. “Nós abrimos há pouco tempo, estamos a fazer parcerias com lojas que têm muitos anos de atividade, que têm muita história e carteiras de clientes que passam também a conhecer-nos”, refere, sublinhando a vantagem que espera retirar desta iniciativa.

Quem espreitar por estes dias a montra da Xicago Fashion, percebe que ali há diversos produtos derivados de castanha, que pertencem à Marrom Oficina de Castanha. “Já veio uma senhora que depois de ver os nossos licores na Xicago decidiu fazer uma visita à Marron, ainda não sabia da nossa existência”, explica João Campos. O empresário refere que é sempre uma mais-valia poder “marcar” presença em espaços diferentes e até em contextos comerciais diferentes. “Apesar da proximidade o cliente da Rua da República é diferente do cliente da Rua Combatentes da Grande Guerra”, explica, acrescentando que na primeira rua a clientela é mais local, na segunda há mais turistas. “Mesmo sendo uma cidade pequena as pessoas não conhecem todos os espaços”, remata.

A iniciativa arrancou no dia 15 de julho e prolonga-se até ao final do mês. Alcina Afonso foi surpreendida logo na manhã do dia 15 por clientes que vinham da Confeitaria A3, com quem fez parceria. “Viram os meus produtos na Confeitaria, leram a história e vieram cá”, referiu obviamente satisfeita. A florista, que também vende peças de decoração e algum artesanato, exibe na montra uma mesa típica de café. “Parece estranho e as pessoas ficam curiosas até perceberem que estou a promover o vizinho”, acrescenta.

Dilma Afonso, cabeleireira, afirma que “não podia haver ideia melhor”, nitidamente entusiasmada com o trabalho de equipa que está a fazer com a CL Moda.

As opiniões repetem-se e há quem afirme que vai manter esta parceria por mais tempo do que aquele que foi previsto pela ACISB. “Eu já conversei com a minha colega e vamos continuar com esta parceria”, disse Idalina Gomes, proprietária da sapataria Xancas que por estes dias tem na sua montra algumas peças de vestuário da Rivoli. “A ACISB deu-nos o mote, nós gostamos e por isso depois desta vamos fazer outras montras juntas, funciona”, defende Elisabete Parreira da Rivoli.

O que mais se sente é o reconhecimento da importância de trabalho em conjunto e até do estreitar de relações entre comerciantes. Os tempos são desafiadores e os comerciantes são os primeiros a arregaçar as mangas para se readaptar ao contexto e a querer inovar, até na forma como fazem a respetiva promoção. 

Comerciantes aderentes:

– Salão Dilma + CL Moda

– Confeitaria A3 +  Madresilva

– Rapaza + Praça 16

– Bambini + Beauty Style

– Impakto + Confeitaria Rosina

– Marron Oficina da Castanha + Xicago

– Rosina gelataria + Florista Roseira Brava

– Annuska + Best travel

– Ave Lira + Restaurante Rosina

– Rivoli + Xanca’s

 

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.