Sábado, 18 de Setembro de 2021
©DR

Corporações homenageiam bombeiros que morreram com bandeiras a meia haste

As associações e corporações de bombeiros do país vão colocar as bandeiras a meia haste até ao final de sábado em homenagem aos dois bombeiros que morreram na quinta-feira em Vinhais, anunciou hoje a Liga dos Bombeiros Portugueses.

-PUB-

Em comunicado, a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) referiu que solicitou a todas as associações e corporações de bombeiros do país para que, “de forma simbólica, mas sentida, homenageiem estes bombeiros”.

“Em tributo nacional, a Confederação solicitou que todos os quartéis coloquem as bandeiras a meia haste até ao final do dia do funeral dos bombeiros e que soem as sirenes à hora do início das respetivas exéquias”, pode ler-se.

Dois bombeiros morreram na quinta-feira e três ficaram feridos, um deles com gravidade, no despiste de uma viatura em que seguiam para o combate a um incêndio, na zona de Vinhais, no distrito de Bragança.

As vítimas mortais são uma bombeira de 37 anos e um bombeiro de 22 anos e as cerimónias fúnebres realizam-se no sábado, pelas 15:00, junto ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Vinhais, seguindo-se missa de corpo presente na Vila de Vinhais e Sobreiró de Cima-Vinhais, acrescenta ainda a nota da LBP.

O acidente ocorreu por volta das 18:00 de quinta-feira quando a equipa de bombeiros da corporação de Vinhais se dirigia para um incêndio rural, na zona de Travanca, neste concelho transmontano.

De acordo com informação avançada à Lusa pelo comandante do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS), Noel Afonso, o veículo de combate a incêndios, em que os cinco bombeiros seguiam, “despistou-se na estrada e acabou por cair num declive e capotou”.

As cerimónias fúnebres dos bombeiros Neuza Guedes e Carlos Morais se realizam hoje, com início às 15 horas, junto ao Quartel dos Bombeiros Voluntários de Vinhais, seguindo-se as respetivas missas de corpo presente em Vinhais às 16 horas, no Seminário e às 18 horas em Sobreiro de Cima.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.