Terça-feira, 19 de Outubro de 2021

Detidos por furtos em prisão preventiva

A GNR de Bragança deteve dois homens por furtos nos distritos de Bragança e Vila Real. Detidos ficaram em prisão preventiva.

-PUB-

O Comando Territorial de Bragança, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Bragança, deteve ontem dois homens, de 44 e 34 anos, por furtos nos distritos de Bragança e Vila Real.

A detenção ocorreu na sequência de uma investigação que durava há algumas semanas, tendo os homens praticado dois furtos em estabelecimentos comerciais localidade de Podence, Macedo de Cavaleiros, na noite em que foram detidos em flagrante. Os detidos são suspeitos de terem praticado pelo menos 19 furtos em juntas de freguesia, sedes de associações culturais e recreativas e cafés, nos últimos meses, só no distrito de Bragança, o que vinha causando grande alarme social e preocupação junto de autarcas e população em geral.

Os autores dos furtos procuravam essencialmente dinheiro e as máquinas de tabaco, tendo também furtado outros objetos, como televisores e artigos informáticos.

A grande maioria dos furtos de que são suspeitos foram praticados durante o período de pandemia do Covid-19, aproveitando o pouco movimento de pessoas para efetuar os crimes.

Na sequência das detenções, foram realizadas buscas domiciliárias nos concelhos de Mirandela e Trofa, tendo sido apreendido mil euros em numerário, 208 maços de tabaco, três televisores, diversos artigos informáticos, produtos alimentares e diversas ferramentas utilizadas na prática dos crimes.

A operação contou também com o reforço do Destacamento Territorial de Mirandela, de Santo Tirso e o apoio da PSP de Mirandela.

Os dois homens foram presentes, esta quarta feira, a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Macedo de Cavaleiros e foi-lhes aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.