Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Filandorra leva teatro a castelos, parques e largos das aldeias

O mês de agosto é sinónimo de regresso a casa para muitos emigrantes. No caso da Filandorra, será um mês para levar teatro a castelos, parques e largos das aldeias.

-PUB-

Chama-se “Meu querido mês de agosto” e é um ciclo de teatro de verão levado a cabo pela Filandorra, criado em 2021 e que conta com o apoio dos municípios da região.

Nos próximos dias, a companhia vai levar peças de Shakespeare, Gil Vicente e Bento da Cruz a castelos, parques e largos de aldeias de Trás-os-Montes. O objetivo é “chegar a todos os públicos”, além de proporcionar “às populações do interior o reencontro entre gerações nas noites quentes de verão, bem como celebrar o regresso dos emigrantes”.

Os atores terão à sua espera palcos improvisados, sendo que ontem atuaram na abertura do Festival Sabrosa Summer Fest, no anfiteatro da Fonte Luminosa. Já esta quinta-feira vão atuar no V Festival de Teatro de Rua de Chaves, que vai decorrer no largo General Silveira, e amanhã é a vez de se apresentarem no FARPA – Festival de Artes de Pombal de Ansiães. Para estes três espetáculos, a Filandorra apresenta a comédia “O Velho da Horta”, de Gil Vicente.

Já a adaptação feita por Bento da Cruz dos contos “proibidos” da tradição oral das terras do Barroso, na obra “Histórias da Vermelhinha”, será outra das produções apresentadas, subindo ao palco da aldeia de Torgueda, no próximo domingo.

Destaque ainda para “Sonho de uma noite de Verão”, da autoria de William Shakespeare. Esta é a mais recente produção da Filandorra e envolve “cerca de 25 pessoas, entre atores e técnicos”, indica a companhia. Esta peça vai passar pelo parque fluvial do rio Teixeira, em Mesão Frio (dia 6), seguindo depois para os jardins do castelo de Montalegre (dia 8), para o parque verde de Artes e Ofícios de Vinhais (dia 9), para a piscina municipal de Vila Flor (dia 10) e, por fim, para as ruínas do paço episcopal de Miranda do Douro (dia 11).

De recordar que “Sonho de uma noite de Verão” é a 80ª produção da Filandorra e está inserida no projeto “Reportórios, Territórios e Identidades”, apoiado pela DGartes. Foi apresentada ao público nos dias 25 e 26 de julho, no teatro de Vila Real, com duas sessões esgotadas.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.