Quarta-feira, 7 de Dezembro de 2022
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Fribila quer continuar a crescer

Há 25 anos abria portas a Fribila, pelas mãos de Cândido Carvalho e Marcelino Gonçalves. Eram os únicos funcionários. Hoje, a empresa conta com 22 trabalhadores. E olhando para trás, nem tudo foi fácil.

PUB

“O início foi algo complicado porque havia falta de mão de obra, falta de recursos, falta de experiência e de maturidade”, conta Cândido Carvalho. A empresa é hoje uma referência, “tanto na região como no país”, refere, acrescentando que “foi um patamar alcançado com muito trabalho e sacrifício”.

Em dia de aniversário, Marcelino Gonçalves recorda os primeiros passos da empresa. “Eu trabalhava na Suíça e o meu cunhado esteve lá uns tempos comigo. Depois decidimos regressar e passados quatro anos abrimos a Fribila. Desde então, tem sido sempre a crescer”.

E Cândido revela o segredo para o sucesso. “Neste ramo, como em qualquer outro, o fundamental é gostar daquilo que se faz, caso contrário é meio caminho andado para correr mal”, confessa, salientando que “é preciso colocarmo-nos na pele do cliente, sofrer com ele e sabermos como é estar do lado de lá para melhor resolvermos os seus problemas”.

Mas o sucesso passa, também, pelos funcionários. José Coutinho é um deles. Trabalha na Fribila desde 2015 e “tem sido uma boa experiência, tem corrido bem”. José é responsável de produção e “faço parte do departamento de compras de frio industrial”.

“Ano após ano, o número de clientes cresce e temos grandes grupos no nosso leque, como a Mercadona. Além disso, trabalhamos muito no setor da fruta, na zona do Douro sul”, vinca.

Chegou à Fribila “por convite do senhor Cândido” e “nunca tinha trabalhado na área”, pelo que “foi uma aprendizagem e continua a ser, todos os dias”. Sobre os 25 anos da empresa, admite que “é uma conquista que mostra a confiança que os clientes têm em nós”. 

O objetivo da Fribila passa por “continuar a crescer” e, para satisfação dos proprietários, já há quem dê seguimento ao negócio. “Essa era a minha grande preocupação e, felizmente, o meu filho e a minha sobrinha já estão na empresa. Isso alegra-me até porque são recursos humanos jovens e com outro tipo de formação”.

As bodas de prata foram celebradas junto de amigos, familiares e clientes, no sábado, nas instalações da Fribila, onde não faltou, como não podia deixar de ser, o bolo de aniversário. 

PUB

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.