Sábado, 2 de Julho de 2022

GNR apreendeu mais de cinquenta quilos de “cannabis”

Operação do NIC-D da GNR   O NIC-D da GNR de Vila Real apreendeu, na segunda-feira, em Campanhó, setenta pés de “cannabis” e cerca de oito quilos desta planta já em processo de secagem. A operação que contou com seis militares iniciou-se por volta das 16.30 horas, junto à Fonte Meirim, próxima da Ribeira do […]

Operação do NIC-D da GNR

 

O NIC-D da GNR de Vila Real apreendeu, na segunda-feira, em Campanhó, setenta pés de “cannabis” e cerca de oito quilos desta planta já em processo de secagem. A operação que contou com seis militares iniciou-se por volta das 16.30 horas, junto à Fonte Meirim, próxima da Ribeira do Forno e durou cerca de duas horas. Na altura, foi detido e identificado um homem, de 30 anos, solteiro, residente em Campanhó, que estava inserido num projecto rural como “Jovem Agricultor”. Os pés de “cannabis”, cuja altura chegava aos dois metros e meio, estavam bem camuflados, em campos de milho, passando despercebidos, à primeira vista. Aliás, esta dissimulação já tinha sido utilizada, também, em Zimão (Vila Pouca de Aguiar), por um suposto agricultor, detido pelas autoridades.

Depois de passar a noite no posto da GNR de Vila Real, o detido foi presente no Tribunal Judicial de Mondim de Basto, sendo–lhe atribuída, como pena de coacção, a prestação do termo de identidade e residência, ficando, ainda, sob inquérito judicial.

Esta foi uma das maiores apreensões de sempre do NIC-D de Vila Real e veio na sequência de outras acções, levadas a cabo no distrito, cujo objectivo passa pelo combate ao tráfico e consumo de estupefacientes.

 

Jmcardoso

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.